lisangela-extra-300x234Conforme o Extra de Rondônia vinha anunciando há dias, a primeira-dama do município de Vilhena, Lisangela Rover (PP), não deve aceitar o desafio de concorrer ao pleito eleitoral deste ano.

Aliás, Lisangela nunca declarou publicamente a pré-candidatura a deputada federal, e a suposta eleição ao cargo era espalhada, nos bastidores, apenas por assessores do prefeito Zé Rover, seu esposo.

Os mais “chegados” ao mandatário municipal explicaram ao site os motivos da suposta desistência: Lisangela não está afim de política e pensa em dedicar-se aos negócios da família.

Outro fator que pode complementar o desejo em se afastar do jogo eleitoral são as parcerias firmadas entre o grupo do qual a primeira dama faz parte com outros deputados federais, que, consequentemente, irão disputar a reeleição. Sua candidatura acarretaria em um “racha” com outros grupos aliados. Isso somado à “matemática eleitoral” para alcançar expressiva votação numa coligação.

Na última semana, dois fatos também fortaleceram a ideia que Lisangela está fora das eleições: o primeiro: durante homenagem ao deputado federal Carlos Magno, na sessão legislativa vilhenense, o prefeito Zé Rover insinuou apoio ao parlamentar. “Não quero Carlos Magno como vice, e sim como deputado para trazer benefícios para Vilhena”, declarou o mandatário; já o segundo: Rover teria deixado servidores de primeiro escalão a apoiar candidatos de sua preferência.

Em Vilhena, PP pode ainda pode pensar em outro nome para substituir a primeira-dama, mas há resistência de parte do grupo, que quer apoiar o nome indicado pelo senador Ivo Cassol, “manda-chuva” da sigla em Rondônia.

>>> LEIA MAIS A RESPEITO DO ASSUNTO NO  LINK ABAIXO:

http://www.extraderondonia.com.br/2014/05/22/exclusivo-primeira-dama-deve-desistir-de-eleicao-para-cuidar-negocios-da-familia/

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO