Kennedy Gomes da Silva se apresentou à polícia nesta segunda-feira
Kennedy Gomes da Silva se apresentou à polícia nesta segunda-feira

O jovem Kennedy Gomes da Silva, 19 anos, se apresentou voluntariamente à Polícia Civil no início da manhã desta segunda-feira, 23. Acompanhado pelos pais, irmão e seu advogado, o autor do primeiro homicídio de 2015, o qual teve como vítima o adolescente Matheus Rezende, de 17 anos, apesar de visivelmente nervoso com a situação, mostrou-se bastante paciente com a imprensa.

Kannedy preferiu não conversar com os jornalistas que estavam no local à sua espera, mas não se recusou a fazer fotos. A família do rapaz disse, no entanto, que Kennedy confirmou a autoria da facada que vitimou Matheus, entretanto a intenção, segundo sua defesa, não foi de matar, apenas se defender de uma surra que levava.

Os detalhes do crime ainda não foram confirmados pela polícia, e há uma série de versões de ambas as partes. O advogado de defesa de Kennedy Gomes da Silva relatou que pretende ingressar com um Habeas Corpus (HC) logo que o inquérito da polícia foi concluído. “Ele não tem nenhum antecedente criminal, nem quando era menor. Tem trabalho licito, e esta foi a primeira vez que se envolveu numa confusão”, relatou o causídico.

Depois de se apresentar à polícia, Kennedy foi submetido a exames de corpo de delito, e em seguida encaminhado à Casa de Detenção, onde irá aguardar a finalização do inquérito policial acerca do incidente em que está envolvido.

VERSÃO DA FAMÍLIA

Em conversa com a equipe de reportagem do Extra de Rondônia, a família de Kennedy Gomes da Silva relatou que ele não estava em Vilhena, e que decidiu se apresentar voluntariamente neste domingo, 22, quando retornou à cidade.

Ao relembrar a história que aconteceu na madrugada do réveillon, o irmão do acusado contou que Matheus havia brigado com um amigo de Kennedy horas antes do embate que resultou na em sua morte. Ainda segundo a família do rapaz que se apresentou nesta segunda à polícia, Kennedy chegou à festa de réveillon depois que a confusão havia acontecido, e se juntou ao seu grupo de amigos.

Já na madrugada, quando estavam saindo do banheiro (Kennedy estava com mais dois amigos. Júlio Neto, que segundo os familiares é o pivô da confusão, e um outro colega identifica como “Tiaguinho”) o grupo de Kennedy foi surpreendido pelo grupo de Matheus, que segundo a defesa era bem maior, acima de dez componentes.

A confusão começou, e Kennedy acabou apanhando. Já no chão, viu o a faca que acabou sendo utilizada para atingir Matheus. O acusado do homicídio se apossou do objeto, levantou-se e acabou atingindo a vítima. A defesa do rapaz relatou que ele agiu em legítima defesa, uma vez que estava em um grupo menor, e estava apanhando.

A defesa alega que Kennedy não sabia a quem o golpe fora direcionado, uma vez que estava no chão, e apanhando.

Veja mais sobre o assunto

http://www.extraderondonia.com.br/2015/01/29/pais-de-kennedy-garantem-inocencia-do-filho/

http://www.extraderondonia.com.br/2015/01/27/justica-nega-habeas-corpus-a-suspeito-de-matar-menor-no-reveillon/

http://www.extraderondonia.com.br/2015/02/23/acusado-de-matar-menor-no-reveillon-se-entrega-a-policia-de-vilhena/

 

Kennedy recebeu solidariedade do irmão, que o acompanhou no momento da sua apresentação
Kennedy recebeu solidariedade do irmão, que o acompanhou no momento da sua apresentação
A mãe abraça o filho minutos antes de ele ser encaminhado à Casa de Detenção
A mãe abraça o filho minutos antes de ele ser encaminhado à Casa de Detenção

TEXTO: Extra de Rondônia

FOTOS: Extra de Rondônia

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO