PRE capaA Polícia Militar de Vilhena realizou durante toda esta terça-feira, 24, a reintegração de posse do Lote 53 da Gleba Corumbiara, localizado na Linha 135, Setor 12, zona rural de Vilhena, região que fica a aproximadamente 30 km do perímetro urbano do município.

Segundo consta em mandado de reintegração de posse, citação e intimação expedido pelo Tribunal d Justiça do Estado de Rondônia (TJ-RO) sob os cuidados da segunda vara criminal da comarca de Vilhena, assinado pela Juíza de Direito Sandra Beatriz Merenda, datado do dia 10 de fevereiro, os donos da propriedade relataram à justiça que um grupo de pessoas invadiu ordenadamente a área cerca de três dias antes do mandado ser expedido.

Ainda segundo a documentação, as donas do lote apresentaram provas concretas que garantem a propriedade do imóvel, bem como documentos que garantem o cumprimento da função social da terra por parte dos requerentes.

Diante dos fatos a Juíza então requereu que a polícia fosse ao local dar apoio ao oficial de justiça que estava de plantão. Barracos, e toda a estrutura montada pelas famílias que estavam no local foram destruídos e queimados em seguida.

Uma equipe de reportagem do Extra de Rondônia foi até o local pra conferir de perto a situação. Um grupo de ocupantes que ainda estava na região atendeu os Jornalistas da página eletrônica. Os agricultores revelaram que pertencem à Liga dos Camponeses Pobres (LCP),um braço, segundo eles, do Movimento Sem Terra (MST).

O grupo relatou que cerca de 80 famílias estavam no local, que tem aproximadamente 2 mil hectares. Os camponeses não quiseram se identificar, e limitaram-se a dizer que tiveram pouco tempo pra retirar suas coisas dos barracos. “Um policial disse que o tempo que tínhamos era até a chegada do trator. Quem foi rápido conseguiu retirar suas coisas. Quem demorou acabou perdendo alguns pertences”, relata um dos ocupantes da área.

Os camponeses contaram, ainda, que a saída foi pacífica, e que não houve nenhum grave incidente. Na entrada da propriedade três homens estavam sentados cuidando da área. Desarmados, eles reiteraram à reportagem do Extra de Rondônia que a retirada do pessoal foi pacífica, e sem maiores problemas. A entrada dos repórteres na propriedade não foi permitida, e as imagens foram feitas do lado de fora.

Na estrada via-se alguns objetos que foram retirados dos barracos e um pouco de lixo, resultado da movimentação da máquina. O grupo que está concentrado a cerca de dois mil metros da propriedade é liderado por um homem identificado como Elias Quirino da silva. Ele se intitula um dos líderes da LCP, e não estava no local pra atender á equipe de reportagem. “Ele está na rua. Foi atrás de um advogado que tem toda a documentação que comprova que nós temos o direito de ocupar a terra. Deve chegar aqui até o início da noite”, relatou uma das camponesas que conversaram com os repórteres do Extra de Rondônia.

Policiais militares que estavam envolvidos na ocorrência relataram que Elias Quirino da Silva tem um mandado de prisão em aberto contra ele desde 2013, e que não foi encontrado no local durante a chegada e permanência dos policiais até o fim da desocupação.

Ainda segundo os policiais envolvidos na ocorrência, a reintegração irá continuar nesta quarta-feira, 25, pois os camponeses terão que sair do local onde estão concentrados, à beira da estrada.

Esta terra pertence, oficialmente, ao empresário Duílio Lourenço Duarte, executado a tiros no meio da rua, na tarde do dia 3de abril de 2013. Os acusados por sua morte foram identificados e condenados pela justiça. Veja mais sobre o assunto através do link abaixo.

http://www.extraderondonia.com.br/2014/04/02/acusados-de-assassinar-empresario-pegam-mais-de-15-anos-de-cadeia/

 

Via de acesso à propriedade
Via de acesso à propriedade
Mesmo depois de retirados, alguns camponeses ainda ficaram no local á espera de um veículo pra levar suas coisas
Mesmo depois de retirados, alguns camponeses ainda ficaram no local á espera de um veículo pra levar suas coisas
Sem lugar para ficarem, camponeses pararam à beira da estrada onde esperam posicionamento da LCP
Sem lugar para ficarem, camponeses pararam à beira da estrada onde esperam posicionamento da LCP
Barracos queimados, e reintegração de posse concluída
Barracos queimados, e reintegração de posse concluída

https://

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Extra de Rondônia

Vídeo: LCP

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO