Prefeita de Vilhena defende asfaltamento da BR-174: “Todos têm a ganhar com isso”

Arquivado em: Política |

Audiência pública que debate o projeto aconteceu no auditório da prefeitura e contou com a presença de senadores

A prefeita de Vilhena, Rosani Donadon (PMDB) foi a anfitriã da primeira audiência pública realizada pelo Senado Federal a fim de debater a respeito da viabilidade de asfaltamento da BR-174, justamente o trecho que interliga o município de Vilhena (RO) a Juína (MT), uma demanda antiga que agora começa a ganhar corpo junto ao Governo Federal.

O encontro que contou com a presença do Senador Valdir Raupp (PMDB), do senador Wellington Fagundes (PR-MT) além de prefeitos de municípios vizinhos, dos deputados estaduais Rosangela Donadon (PMDB) e Luizinho Goebel (PV) e do vice-governador Daniel Pereira (PSB) aconteceu no auditório da prefeitura de Vilhena.

O grande diferencial deste encontro foi a presença de diversas autoridades federais relacionadas ao setor de infraestrutura e desenvolvimento do Governo.

Já na sua abertura, o senador Valdir Raupp fez questão de ressaltar que o Governo Federal já tem adiantado o projeto de duplicação da BR-364 entre os municípios de Comodoro (MT) até Porto Velho (RO).

Ainda, de acordo com o Senador da República, o volume de carga que passa por este corredor por si só já é uma justificativa bastante plausível para a execução do projeto, que ganha mais argumentos quando se destaca a posição geográfica da região, bem como as interligações aos portos. Segundo Raupp, o projeto de duplicação está previsto para início dentro de um ano, mas ele adianta que o paliativo está sendo desenvolvido de forma acelerada. “A restauração da rodovia é imediata”, anunciou o Senador.

Durante sua fala, a prefeita Rosani Donadon cumprimentou as autoridades presentes e destacou a importância do asfaltamento da rodovia 174.

De acordo com seu entendimento, a pavimentação da BR irá contribuir em muito com o desenvolvimento dos Municípios, além de gerar mais conforto e segurança àqueles que necessitam dela. “Todo mundo só tem a ganhar com esse projeto”, opinou Rosani.

Ainda durante sua fala, a chefe do poder executivo vilhenense destacou a viabilidade econômica da ideia. Segundo ela, o asfaltamento encurtará distâncias, fomentará o setor produtivo e fortalecerá a economia regional.

INDÍGENAS

Um grupo composto por três etnias indígenas participou da audiência pública. Durante suas falas, os líderes do grupo foram enfáticos ao pedir mais atenção das autoridades nas relações entre brancos e índios, além de solicitarem um debate mais aprofundado acerca do impacto que o asfalto pode gerar em sua cultura, bem como na reserva destinada ao grupo.

De acordo com o indígena Valdomiro Cinta Larga, as comunidades podem enfrentar problemas diversos com a modernização da rodovia federal, fato que precisa ser muito bem discutido com as autoridades.

De acordo com o representante do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), as comunidades indígenas podem ficar tranquilas, uma vez que o projeto conta com o Plano Ambiental Indígena, que a grosso modo, prevê melhorias às comunidades vizinhas à rodovia, além de um relacionamento positivo entre brancos e índios.

A comitiva liderada pelos dois Senadores segue na manhã desta sexta-feira, 19, para o município de Juína, onde haverá nova rodada de debates acerca do assunto.

Texto e fotos: Assessoria