Ex-dependente químico cria projeto para ajudar crianças e adolescentes de bairros carentes de Vilhena

Arquivado em: Variedades |

 

Na manhã desta segunda-feira,12, visitou a redação do Extra de Rondônia, Jefferson Petik para relatar o trabalho “Adote uma vida antes que a droga adote primeiro” que vem desempenhando a mais de um ano.

Jefferson conta que usava drogas e morava na rua até aparecer um pastor que o ajudou a sair desse vicio, e o adotou como filho. Com a vida renovada, pensou e criou um projeto com a finalidade de ajudar as pessoas a ter uma segunda chance.

Petik relata que chamou sua esposa e um amigo pastor para pôr em prática o projeto, e começaram arrecadar brinquedos e guloseimas. Com isso, visitavam os bairros mais carentes e faziam doações, além de brincadeiras e palestras com temas sobre drogas, trabalho infantil e o abuso sexual.

O idealizador ressalta que “com o tempo o projeto passou a ganhar notoriedade na cidade , onde várias igrejas começaram a me convidar para realizar palestras e gincanas, porém sem desviar o foco que são crianças e adolescentes”.

Para Jefferson “esses tipos de projetos são importantes porque buscam trazer as crianças, os adolescente e até mesmo os próprios pais de uma vida errada para uma vivencia saudável de amor e paz”.

Petik enfatizou que “enquanto tiver forças e parceiros continuarei com o projeto levando alegria e esperança para famílias e pessoas que por vezes estão afastados da sociedade e sem esperança num futuro melhor. Não existe nada melhor nessa vida do que ver o rosto de uma criança feliz saber que vai ter um brinquedo, um lanche ou uma bala’, finalizou.

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Extra de Rondônia

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO