mercado paulista

Você saberia dizer qual é relação entre uma cidade que não dispõe de um sistema de destinação do lixo de forma adequada do IDH?

Arquivado em: Variedades |

 

Pois bem, vamos agora saber um pouco mais sobre a estes dois assuntos considerados de fundamental importância nos dias de hoje.

O (IDH) Índice de Desenvolvimento Humano é um dado utilizado pela Organização das Nações Unidas (ONU) que tem por finalidade analisar a qualidade de vida de uma determinada população, para isso são usados alguns critérios como:

– Grau de escolaridade:  onde se calcula a média de anos de estudo da população adulta e expectativa de vida escolar, ou tempo que uma criança ficará matriculada;

– Renda: Renda Nacional Bruta (RNB) per capita, baseada na paridade de poder de compra dos habitantes. Esse item tinha por base o PIB (Produto Interno Bruto) per capita, no entanto, a partir de 2010.

Mas outro fator considerado importante pela Organização das Nações Unidas é – Nível de saúde: é por ele que é possível calcular e manter dados referentes a expectativa de vida da população, e seus reflexos sobre as condições de saúde e dos serviços de saneamento ambiental, sobre tudo a situação do lixo que é depositado de forma irregular nas cidades brasileiras.

Você sabia que um aterro sanitário construído e funcionando em conformidade com a legislação ambiental é de fundamental importância para a saúde de todos?

– 2014 foi o prazo dado para que fosse estabelecido o fim dos Lixões a céu aberto em todo o país de acordo com a (Lei 12.305/10), a partir disso cada gestor municipal tem o compromisso de dar destinação final de forma ambientalmente correta, todo lixo produzido em uma cidade.

Porém uma grande parcela de cidades brasileiras ainda está atrasada de acordo com uma pesquisa referente ao índice de desenvolvimento humano o (IDH) nos municípios com lixão.

Diferentes das cidades que ainda não adotaram a política correta para a destinação do lixo urbano, os municípios de Vilhena e Cacoal e muitas cidades do interior de Rondônia, saíram na frente e já utilizam os serviços dos aterros sanitários, elaborando assim   seus planos de gestão a disposição final dos resíduos sólidos de maneira correta. Mas muitas prefeituras em Rondônia ainda insistem e seguir na contramão, quando o assunto é gerar mais qualidade de vida para a população, mas este conceito vem mudando, pois, a população está cada vez mais consciente e tem exigido das autoridades a disposição do lixo de suas cidades de forma correta, enviando para aterros sanitários.

Texto e Foto: Assessoria

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO