CHUPINGUAIA: Empresário, procurador e servidores públicos são condenados por fraude em licitação

Arquivado em: Conesul |

 

Em ação movida pelo Ministério Público do Estado de Rondônia (MP), foram condenados o empresário Ademilson de Gouveia Silva, popular “Nino” sócio proprietário da funerária São Matheus, o procurador-geral do município de Chupinguaia Roberto Ângelo Gonçalves, Aparecido Alves dos Santos, Ilson Mendes Siqueira e Sabrina Lourenço. Os citados foram julgados e condenados a prisão por fraude em licitação.

Na ocasião, 20 de abril de 2016, a Polícia Civil (PC) desencadeou a Operação Metástase, no qual investigava desvio de verbas na prefeitura do município de Chupinguaia, denúncia feita pela Câmara Municipal de Vereadores.

As denúncias foram baseadas com suspeitas em desvios de verbas públicas, tais como: pagamentos superfaturados em obras públicas inacabadas e sem licitação, pagamentos fraudulentos em locações de imóveis e até mesmo desvio de cestas básicas na Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), entre outros.

Após intensa investigação e ajuntamento de provas, o caso teve seu desfecho no começo deste mês com a condenação dos réus.

Sendo que Roberto Ângelo Gonçalves – procurador-geral do município, além de perder o cargo que exercia foi condenado a uma pena superior a cinco anos de reclusão, podendo recorrer em liberdade.

Aparecido Alves dos Santos e Ademilson de Gouveia também foram condenados a mais de cinco anos de prisão cada. Porém, podem recorrer da sentença em liberdade.

Contudo, Ilson Mendes Siqueira e Sabrina Lourenço, irão cumprir a pena imposta pela justiça no regime semiaberto.

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra/Arquivo