Mais um acusado de chacina em Vilhena é condenado a 21 anos de prisão

Arquivado em: Policial |

O autônomo Enilton Procópio foi condenado a 21 anos e 4 meses de prisão pelo plenário do Tribunal do Júri da Comarca de Vilhena realizado nesta terça-feira, 12.

Ele é acusado de participação numa chacina ocorrida na Fazenda Vilhena, em 17 de outubro de 2017.

De acordo com o Ministério Público (MP), representado pelo promotor de justiça João Paulo Lopes, Enilton Procópio teria participado do crime onde cinco pessoas foram assassinadas.

O réu foi defendido pelo advogado Luciano Lopes da Costa. Ele alegou que as palavras das testemunhas não são suficientes como provas para condenar seu cliente. Ouvido pela reportagem do Extra de Rondônia, a defesa do réu afirmou que vai recorrer da decisão.

O julgamento iniciou às 09h e acabou por volta das 21h.

O CASO

No dia 17 de outubro de 2015 cinco pessoas foram assassinadas, sendo estes: José Bezerra dos Santos, Daniel Aciari, João Pereira Sobrinho, João Fernandes da Silva e Dagner Lemes Castanho.

Outras duas vítimas escaparam com vida do massacre: Ariovaldo Nunes da Silva e Arivaldo Bezerra dos Santos. O principal acusado é Ilário Danelli, vulgo “Índio Branco”, que se encontra foragido.

Ouvido pela reportagem do Extra de Rondônia, a defesa do réu alegou que vai recorrer o processo.

OUTROS ACUSADOS

Pelo TJ, também foram condenados os acusados Eber Maciel da Costa e Marlos Sousa Cândido. Cada um foi condenado a 20 anos de prisão. Leia mais AQUI

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO