mercado paulista

Caso de jovem que esfaqueou seu suposto estuprador em Chupinguaia é concluído pela PC

Arquivado em: Conesul |

 

O delegado Núbio Lopes apresentou a conclusão de um inquérito policial que apurava uma tentativa de homicídio ocorrida contra o pedreiro José Campagnolli, vulgo “Zé Perna”, cometido por Regiane dos Santos Pinto, de 28 anos, mais conhecida como “Pirigueti”, em maio de 2014, em um bar localizado em Chupinguaia.

De acordo com Núbio, na ocasião, a jovem que trabalhava no referido bar, cravou uma faca nas costas da vítima e seguidamente chamou a polícia, para quem alegou ter agido impulsionada pela revoltar de estar sendo assediada por José, que já a tinha estuprado a cerca de oito meses atrás.

Regiane, que realmente havia relatado em boletim de ocorrência o suposto abuso por parte da agora vítima, afirmou ainda, que José teria lhe dito que se ela não aceitasse manter relações sexuais com ele, a arrastaria para o mato e a estupraria novamente.

Diante das investidas de José, a jovem se irou e o feriu com um único golpe, tendo este sido trazido para Vilhena para a retirada do objeto, que não causou sua morte.

Com os álibis apresentados, Regiane recebeu o direito de responder pelo crime em liberdade, porém, no dia 30 de outubro de 2015, foi assassina em casa com um tiro de espingarda na cabeça, desferido pelo ex-companheiro, Antônio Reis de Souza, de 53 anos, mais conhecido como “Maranhão”, que estaria inconformado com a separação e que em outubro de 2016, foi condenado a mais de 20 anos de prisão, pela morte da jovem.

Texto e foto: Extra de Rondônia

 

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO