Queimada 728×90

 

Nesta quarta-feira, 17, a redação do Extra de Rondônia, recebeu algumas reclamações de gestantes, onde afirmaram que foram até ao Hospital Regional de Vilhena (HRV), sentindo dores, mas foram mandadas para casa.

Com medo de represálias, as denunciantes pediram para não serem identificadas na matéria. De acordo com relatos, no centro de obstetrícia foram atendidas, mas orientadas a voltarem para casa, pois não havia médico anestesista.

As gestantes foram informadas que os profissionais estavam em greve por falta de pagamento, inclusive há três meses.

O OUTRO LADO

A reportagem entrou em contato com a diretora do HRV – Ana Carla, no qual prontamente atendeu e deu sua versão do caso.

A diretora admite a falta de pagamento aos profissionais, mas nega que estão em greve.

De acordo com Ana, o HRV, tem dois médicos anestesistas concursados e três contratados através de uma empresa terceirizada. Sendo que no plantão sempre há dois profissionais, um do município e outro terceirizado.

Porém, o ocorrido hoje, é que o médico do município passou mal e não foi trabalhar, com isso, ficou apenas o terceirizado que tem que atender toda a demanda do hospital.

Carla afirma que o problema sobre o atraso do salario, será resolvido em breve, pois na sessão de ontem na Câmara de Vereadores foi votado projeto para remanejamento de verba para quitar os débitos com a empresa terceirizada responsável pelos pagamentos dos médicos anestesistas.

Ana Carla se colocou a disposição das gestantes, e pede a elas que a procure no hospital, pois se porventura haver qualquer caso de emergência serão atendidas. E, reafirma que não há médicos anestesistas em greve.

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

 

 

segurança – 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO