mercado paulista

Unir Vilhena realiza evento sobre ditadura militar com pesquisadora da UFBA

Arquivado em: Variedades |

 

O Simpósio COMTatos: Ditadura Militar em Rondônia e Vilhena acontece a partir das 19h de 14 de dezembro de 2018, no Auditório da Biblioteca da Universidade Federal de Rondônia (Unir), campus de Vilhena. A entrada é gratuita e aberta a todos os interessados, sem necessidade de inscrição prévia.

A palestrante convidada, Lucileide Cardoso, é pesquisadora e historiadora da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e abordará aspectos e consequências da ditadura militar no Brasil e na região Norte. O encontro terá ainda a apresentação dos resultados das pesquisas de Allysson Martins e Sandro Colferai, coordenadores do COMTatos e professores do Departamento de Jornalismo da UNIR.

A intenção é promover uma noite de debates sobre as consequências da ditadura militar (1964-1985) na região Norte, em Rondônia e em Vilhena, além de possibilitar parceria com pesquisadores e interessados na temática. O evento conta com apoio financeiro da Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa (FAPERO).

“O dia 14 de dezembro foi escolhido para realização do evento para aproveitar a efeméride dos 50 anos do Ato Institucional Nº 05, que entrou em vigor em 13 de novembro de 1968”, explicou o coordenador Allysson Martins.

O AI-5 vigorou por 10 anos e foi reconhecidamente o mais rígido do regime autoritário, segundo o professor. Entre as suas principais consequências estão: o fechamento do Congresso Nacional; a concessão de totais poderes ao presidente; a censura aos meios de comunicação e aos produtos culturais; e a propagação de torturas, desaparecimentos e assassinatos por parte dos militares.

Promovido pelo Grupo de pesquisa em Espaços e Temporalidades Comunicacionais (COMtatos), o evento é coordenado pelo professor Allysson Martins, que apresentará os resultados da sua pesquisa financiada pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) da UNIR. O projeto investigou os resquícios da ditadura militar nos espaços públicos de Vilhena, a partir da história desses locais e das memórias daqueles que se relacionam com eles.

Texto: Assessoria

Fotos: Arquivo Extra/Assessoria

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve, em especial, aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO