As operadoras de telefonia móvel ficaram entre as dez empresas que registraram as maiores reclamações no Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) em Vilhena.

Ao todo, foram 3.344 casos entre janeiro a dezembro de 2018.

Conforme o levantamento, a OI Móvel S.A. Cip Eletrônica (celular) liderou o ranking com um total de 290 reclamações, seguido da OI S.A Cip Eletrônica (Fixo) com 224 registros.

O terceiro lugar ficou com a empresa Losango Promoções e Vendas, com 172 registros; o quarto lugar ficou com a Vivo Telefônica obtendo 155 reclamações e a quinta posição ficou com a Tim Celular S.A. com 113 queixas.

A Claro S.A, ocupou o sexto lugar com 106 registros, e, logo em seguida, vêm às agências bancárias – pela ordem – Caixa Econômica Federal com 98 reclamações, e Banco Bradesco S.A, com 80 registros.

A Nona colocação ficou com a empresa Samsung Eletrônica da Amazônia LTDA que teve 62 queixas, e, fechando a lista, a empresa Gazin obteve 59 reclamações.

O mais preocupante é que, em relação ao índice de 2017, quase todas as operadoras de telefonia tiveram um aumento significativo no número de queixas. Porém, de modo geral, o Procon destaca que, apesar das inúmeras reclamações em relação ao direito do consumidor, cerca de 90% dos casos foram solucionados.

Veja, a seguir, o ranking das empresas com maiores números de reclamações:

 

Texto: Extra de Rondônia

Gráfico: Extra de Rondônia


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO