Esse é o Plano – 728×90

Tendo como objeto “nomeação ilícita e fraudulenta para exercício de função pública comissionada”, o Ministério Público (MP) da comarca Colorado do Oeste instaurou inquérito Civil Público para investigar a nomeação “misteriosa” de Maria Aparecida Barroso na prefeitura de Cabixi.

Maria é irmã do ex-prefeito José Barroso, conhecido como “Bau”, e esposo da atual vice-prefeita desse município, Roseli Barroso.

O Extrato de Portaria 01/2018/2ªPJCOL foi instaurado no último 10 de janeiro pelo promotor de justiça Rodrigo Leventi Guimarães.

De acordo com o inquérito, a finalidade é investigar se Maria, teria sido nomeada servidora pública “ad nutm” (decisão tomada pela autoridade) do referido município, sem sua anuência, percebendo os respectivos salários.

Para o promotor, o ato caracteriza, em tese, prática de improbidade administrativa, notadamente aquelas do artigo 9º e 11, da Lei Federal nº 8.429/92.

A iniciar o procedimento investigatório, Guimarães notificou Maria Aparecida para comparecer à Unidade Ministerial e prestar diversos esclarecimentos, entre eles, se trabalhou como servidora pública em Cabixi na função de assessora especial e em que secretaria estava lotada.

O promotor também solicitou ao atual prefeito Silvênio Antônio de Almeida que apresente  cópia de eventual Termo de Posse de Maria, concedendo prazo de 30 dias.

O Extra de Rondônia deixa espaço à disposição dos envolvidos no caso para eventuais esclarecimentos.

 

>>> LEIA, ABAIXO, O INQUÉRITO NA ÍNTEGRA:

INQUERITO CABIXI

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Divulgação

Fhemeron 468x60px
Esse é o Plano – 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO