Segurança 728×90

 

Em uma coletiva de imprensa concedida na manhã desta terça-feira, 22, o delegado Núbio Lopes de Oliveira, apresentou a elucidação de uma tentativa de homicídio e lesão corporal cometidos contra pai e filho na noite de 29 de novembro de 2018, no Bairro Vila Operária, em Vilhena.

Na ocasião Rafael de Oliveira Borba, de 29 anos, e seu pai Itamar Borba, de 62, foram baleados por dois meliantes que invadiram o quintal da residência dos mesmos.

De acordo com o delegado, Rafael, que foi baleado na região do abdômen, relatou que estava sentando na varanda, quando dois homens usando capacetes, e cada um em posse de uma arma de fogo, entraram no quintal e de pronto começaram a atirar em sua direção.

Ainda segundo o jovem, ele não suspeitou das intenções dos meliantes, pois seu pai é muito conhecido no bairro, e sempre recebe pessoas em casa, motivo este do portão estar sempre aberto.

Porém, diante do risco iminente de morte, Rafael correu para dentro de casa e ainda do lado de fora, os agentes continuaram a disparar contra ele, momento em que atingiram Itamar em uma das pernas.

Após a ação, os infratores fugiram e as vítimas foram socorridas ao hospital, onde Rafael passou por sérios problemas, mas acabou se recuperando.

Com o avançar das investigações, um dos atiradores acabou sendo identificado como Devanildo Bernardes Pereira Júnior, que mesmo confessando o delito, negou a participação de seu comparsa, mais tarde identificado como George Allesson Magalhães Melgar.

Em seu depoimento, Devanildo, que é mais conhecido como “Júnior San”, e que assim como seu comparsa, na época eram foragidos do regime semiaberto, o mesmo agiu por vingança, pois quando era criança Rafael o humilhou em uma determinada situação.

No entanto, os agentes da Polícia Civil descobriram, que na verdade, Rafael havia vendido um carro, no qual a ex de Devanildo foi vista e seguidamente, a venda foi desfeita, tendo o jovem retomado a posse do veículo, o que levou o agente a crer que quem estava com a mulher que amava, era a vítima.

Apesar das evidencias, Devanildo continuou negando e mantendo sua versão, o que acabou levando o mesmo a ser indiciado por tentativa de homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e sem chances de defesa da vítima, além de lesão corporal culposa, devido ter atingido mesmo que sem a intenção, o pai de seu alvo.

Os mesmos crimes foram imputados aos dois agentes, que antes mesmo da conclusão deste inquérito, foram presos pela PM por porte ilegal de arma de fogo.

Como os jovens já possuíam mandado de prisão expedido devido à quebra do regime semiaberto, ambos foram recolhidos ao presídio Cone Sul, toda via, antes que pudessem ser postos em liberdade, o delegado solicitou o pedido de prisão preventiva dos dois, que foi aceito pela justiça e cumpridos na manhã de hoje.

Devanildo Bernardes Pereira Júnior

Texto e fotos: Extra de Rondônia

Segurança 468×60
dengue 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO