Queimada 728×90

 

A prisão ocorreu nesta quarta-feira, 13, na travessa 910, no Bairro Alto Alegre, em Vilhena

Após receber informações de que no referido endereço estariam morando três foragidos da justiça e que estes portavam drogas e uma arma de fogo, uma Rádio Patrulha do Bairro Cristo Rei se dirigiu ao local, onde abordaram uma jovem de 20 anos, que saía da residência.

A princípio, a jovem identificada como Melissa Karoline Araújo, tentou enganar os militares alegando que havia saído da residência vizinha, porém, os policiais, que viram o momento em que ela saiu do local da denúncia, entraram no imóvel, no entanto, não havia mais ninguém.

Em contato com vizinhos, a guarnição foi informada de que minutos antes, dois jovens saíram da casa em bicicletas e que além de Melissa, estavam hospedados no local, Alan Andrade dos Santos e Daniel da Silva de Oliveira.

Melissa e Alan acabaram sendo identificados como sendo o casal que havia fugido de um flagrante ocorrido na antiga residência dos mesmos, no dia 07 do mês corrente, onde foram encontrados dinheiro e drogas.

Na ocasião, o casal era suspeito de fazer uso de um menor para vender drogas na praça do Ginásio Geraldão. (Reveja AQUI)

De acordo com Melissa, Daniel, que se encontra detido em regime domiciliar, porém não estava em casa, alugou o referido imóvel e ela e o marido estavam parando no local até juntarem dinheiro para irem para a cidade de Sapezal/ MT, onde passariam uns dias.

Em revista no imóvel os policiais encontraram dentro de um fogão que estava na área de serviço, um invólucro contendo 3,7 gramas de crack e 19 de maconha.

Já sobre um banco que estava no mesmo local foi encontrado um embrulho contendo 13 pedras de crack e em cima da geladeira, dentro de um maço de cigarros vazio, mais 17 pedras da mesma substância, pesando 3,5 gramas além de um pó branco, que ao todo pesou 34 gramas.

Quando questionada sobre a procedência das drogas e sobre o paradeiro de Daniel e Alan, a jovem afirmou estar ciente da presença das mesmas no local, porém, não sabia informar o paradeiro dos suspeitos.

Diante dos fatos, Melissa, que afirmou já possuir passagens pela polícia por tráfico de drogas chegando a cumprir 8 meses no regime fechado, recebeu voz de prisão e foi apresentada na Delegacia da Polícia Civil para prestar mais esclarecimentos sobre o caso.

Texto e fotos: Extra de Rondônia

 

saude 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO