A vereadora Fabiene Alves da Silva (MDB), do município de Parecis, entrou em contado com a redação do Extra de Rondônia, nesta segunda-feira, 25, onde comentou seu pedido de afastamento da mesa diretora e sobre os valores “gordos” em diárias consumidas pelos parlamentares.

De acordo com a vereadora que está em seu primeiro mandato, pediu afastamento da mesa para não afrontar a lei. “Quando fiquei sabendo que o Ministério Público (MP) recomendou que fosse feita nova eleição para o biênio 2019-2020 devido irregularidades cometidas pelo presidente, achei melhor me afastar”, disse a parlamentar.

Fabiene afirma que foi eleita para trabalhar em prol da comunidade e vai fazer de tudo para honrar seu mandato. “Não vou compactuar com coisas erradas, não estou afirmando que o presidente está errado, mas ele tem direito a defesa e decidiu que vai recorrer da recomendação, porque garante ter agido dentro do regimento da Casa”, frisou.

Sobre a questão das diárias, a parlamentar ressaltou que os R$ 6.720,00 “emboçados” se justifica devido ter que viajar em busca de recursos para seu município.

“Pois se esperarmos nossos representantes estaduais, federais e senadores, nunca chegará recursos por aqui, eles só aparecem em época de eleição”, pontuou.

Segundo a vereadora, através de suas viagens conseguiu recurso na ordem de R$ 258.000,00 para construção de calçadas e drenagem, um trator de pneu e implementos agrícolas que irá atender a demanda dos pequenos produtores rurais da Associação Asproknfe na linha 75, além de dois veículos para auxiliar a Secretaria Municipal de Saúde.

De acordo com a vereadora, foram recursos de emendas do então deputado federal Marcos Rogério, hoje Senador da Republica, no qual atendeu sua solicitação.

Para encerrar, a parlamentar afirma que continuará sua peregrinação atrás dos representantes em busca de benefícios para sua comunidade.

 

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Divulgação

 


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO