Foto: Reprodução

Atendendo recurso impetrado pelo União Cacoalense, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva suspendeu a realização do primeiro jogo das finais do Campeonato Rondoniense de Futebol, que seria disputada na próxima quarta-feira 07.

O caso remonta a disputa das semifinais entre o União e o Porto Velho E.C., ocasião em que houve controvérsia em torno da escalação de um atleta do time de Cacoal que em tese deveria estar cumprindo suspensão.

A situação gerou uma série de ações junto a Federação Rondoniense de Futebol e a instância local do Tribunal de Justiça Desportiva, mas os jogos foram realizados, e em campo o União venceu a disputa pela vaga, mas perdeu o caso na corte, que determinou a realização das finais deixando os cacoalenses fora da disputa.

O União ingressou com recurso na instância federal, que ainda não julgou o caso, mas por medida cautelar suspendeu a final marcada pela federação até que se resolva o caso no tribunal.

Para o presidente do União Cacoalense, Wesley Dias, toda a confusão decorre do que considera como “falta de respeito e desmandos” da Federação e da justiça desportiva de Rondônia, que “não respeita o próprio regulamento que estabeleceu para a competição e atropela os prazos e o nosso direito de recurso”.

Dias afirmou ao Extra de Rondônia que ao marcar os jogos da decisão sem levar em consideração que havia uma disputa judicial em curso, a Federação foi “irresponsável e inconsequente”, e que há muitas irregularidades na situação.

O presidente prometeu realizar na noite deste sábado 03 uma live pelas redes sociais do União, onde seu departamento jurídico, composto por quatro advogados, irá expor aos rondonienses todos os erros e desmandos cometidos “no sentido de prejudicar nosso time”.

Finalizando, ele classificou a atuação da Federação e da Justiça Desportiva de Rondônia como “amadoras”, e que está muito decepcionado com o grau de desorganização do campeonato.

sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO