Casa de acolhimento foi inaugurada em junho / Foto: Divulgação

Pensando em acolher as pessoas que se deslocam até Vilhena para tratamentos de saúde, a assistente social Clotilde Muniz de Oliveira, de 42 anos, junto com uma equipe de 14 membros inaugurou no dia 26 de junho a “Casa de Apoio Amor e Vida”.

O espaço conta com oito beliches de solteiro, o que comporta cerca de 16 pessoas, e mais 15 colchões para serem distribuídos de acordo com a necessidade.

De acordo com a assistente social responsável, a casa sobrevive de doações, rifas, bazar e venda de alimentação. “Não é cobrado nenhum valor das pessoas, apenas solicitamos que os acompanhantes ajudem com a limpeza e preparo dos alimentos”.

Hoje o projeto conta com 14 voluntários que atuam conforme escala de trabalho. Para quem vier a Vilhena e não tiver condições de pagar hospedagem e alimentação, basta entrar em contato com os telefones 3321-8249 ou 9 8458-5248, e reserva um local.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
sicoob credisul

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO