Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

ComentariosEm sua renovação, o site trouxe de volta um recurso que havia sido suspenso há muito tempo: o espaço para comentários nas reportagens. A proposta continua a mesma da época em que o Extra de Rondônia foi criado, permitindo que o internauta registre sua impressão ou colabore com mais informações sobre o fato noticiado.

No entanto, em virtude do próprio sistema que era usado anteriormente pelo site, a ideia acabou sendo deturpada, com mau uso do espaço por parte de algumas pessoas, que se aproveitavam do anonimato para fazer postagens de mau gosto, acusações e injurias. Os problemas foram tantos, que não houve outra saída a não ser suspender a interatividade.

Mas agora o espaço do internauta está de volta. Através do Facebook, o leitor pode deixar sua impressão e opinião sobre as matérias, com os demais internautas sabendo de quem se trata, de forma clara e transparente. Não haverá censura ou exclusão de posts, mas é importante que fique bem entendido que cada um responde pelo que escreve, sendo responsável pelo comentário em todos os aspectos, inclusive judicial. É bom lembrar que aqui mesmo em Vilhena já há casos de processos judiciais em virtude de postagens feitas em redes sociais e assemelhados.

O Extra de Rondônia quer saber o que você pensa, assim como quer estimular o debate de temas importantes para a sociedade, mas tudo dentro das normas que regem a sociedade, com cada um assumindo as conseqüências positivas – ou negativas, em caso de manifestação de opinião nas reportagens publicadas.

Fonte – Extra de Rondônia

Texto – Da Redação

Foto: Ilustrativa

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO