dengue 728×90 – 2
A Operação, chamada de “Zagan”, desarticulou quadrilha envolvida com falsificação de documentos
A Operação, chamada de “Zagan”, desarticulou quadrilha envolvida com falsificação de documentos

Em coletiva na manhã desta quarta-feira, 27, na sede da Polícia Federal, em Porto Velho, o superintendente regional Carlos Manoel Gaia da Costa e o delegado Vinicius Loureiro Martins, explicaram que 21 dos 35 mandados de prisão deferidos pela Justiça Federal na Operação Zagan já foram cumpridos até ás 11h00.

A Operação, chamada de “Zagan”, desarticulou quadrilha envolvida com falsificação de documentos: os integrantes do bando abriam contas em bancos, criavam empresas “fantasmas”, obtinham financiamentos e aplicavam golpes e efetuavam compras no comércio utilizando documentos falsos. A organização criminosa, de acordo com a PF, também estendeu seus tentáculos em outros ramos de atuação criminosa. Nesse caso, advogados integrantes do grupo ingressavam com ações na Justiça Federal, Estadual e do Trabalho, com a apresentação de documentos falsos de clientes “fantasmas”.

Os mandados de prisão foram deferidos pela juíza Juliana Maria da Paixão. Segundo as autoridades, 9 advogados foram presos na operação, além de uma jornalista e empresários.

Mais de 100 agentes da Polícia Federal participam da Operação, que combate um esquema criminoso de falsificação de documentos da União, fraude e de cédulas nos estados de Rondônia, Acre, São Paulo e Mato Grosso.

A Polícia cumpre 35 mandados de prisão temporária e preventiva nos quatro estados. Vários empreendimentos comerciais, a casa de um advogado, uma empresa de telecomunicações e residências de empresários de Porto Velho sofreram devassa nas primeiras horas.

 

Texto: Rondoniagora

Foto: Rondoniagora

 

dengue 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO