Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Jornalista diz que Olivar transforma amigos em inimigos como troca de roupa, e questiona: seria problema de caráter ou de personalidade?
Olivar transforma amigos em inimigos como troca de roupa: seria problema de caráter ou de personalidade?, questiona Dejanir
Estamos em guerra 468×60

Em sua coluna divulgada no início desta semana, o Jornalista vilhenense, Pesquisador e Especialista em Ciências Políticas Dejanir Haverroth, publicou uma opinião que, apesar de provável, trouxe desconforto aos correligionários de Confúcio Moura (PMDB) no Cone Sul.

Pelas suas probabilidades, Haverroth aposta que o também ex-vilhenense e agora Superintendente de Turismo do Estado de Rondônia, Júlio Olivar, poderá ser o candidato a vice-governador na campanha de reeleição de Confúcio.

Haverroth afirma que a pré-candidatura de Olivar a deputado federal não deslanchou, e que a possível saída do atual vice, Airton Gurgacz (PDT) a federal deixará o caminho livre para Júlio, que conta com o apreço de Confúcio à sua pessoa. “Ele não será candidato para não perder a pose. Ele não tem voto e será um vexame. Na convenção, em junho, Olivar vai tentar ser o candidato a vice-governador de Confúcio, e tem grande chance de conseguir”, avalia Dejanir.

Ele afirma, ainda, que a filiação de Olivar ao PSB de Porto Velho foi muito bem pensada uma vez que, segundo o Jornalista e Pesquisador, Airton Gurgacz vai tentar uma vaga na Câmara Federal, e seu sobrinho, Acir Gurgacz (PDT) irá precisar do apoio do partido de Júlio Olivar para continuar no Senado, sendo assim uma possibilidade de o Superintendente de Turismo conquistar a vaga.

Haverroth avalia de maneira negativa para Confúcio essa possibilidade. “Júlio tem muitos cabos eleitorais contrários à sua eleição. Com a mesma habilidade com que faz amigos, Júlio Olivar consegue fazer inimigos e pior: transforma amigos em inimigos como troca de roupa. Seria problema de caráter ou de personalidade? Se for de personalidade, dá-se um jeito. É possível, através de terapia, corrigir problemas de personalidade. Mas problema de caráter é difícil curar”, ataca o Jornalista e Pesquisador.

Olivar já foi candidato a vice-governador no início dos anos 2000, pelo PC do B, quando ao lado da petista Fátima Cleide, percorreu o estado todo pedindo votos com um discurso esquerdista, ácido e contrário ao jeito Cassol de administrar. Ele também já foi candidato a vice-prefeito de Vilhena ao lado do tucano Chico Sartori.

>>> Leia a coluna na íntegra:

 

Parece que o cenário das eleições de 2014 começa a ser desenhado. E, como sempre, é preciso muita cautela na hora de fazer uma análise. Muitos balões de ensaio estão sendo lançados para dissimular adversários e a opinião pública. Esses ensaios também funcionam como uma caixa de ressonância: eles lançam a ideia e ficam observando a reação do público. Enquanto há barulho lá fora, eles se articulam na surdina.

>>>

Expedito, se for mesmo candidato a governo, tem quase segura sua eleição. Mas é possível ver uma outra composição articulada pelos tucanos. Alex Testoni ao governo, com a esposa de Expedito, Val Ferreira, de vice. Nesse caso expedito sairia ao Senado e não corria o risco de comprometer todo o grupo. O PSDB precisa de palanque em Rondônia para a eleição a presidente, a qual apoia Aécio Neves.

>>>

Acir Gurgacz vai fazer malabarismo para manter sua cadeira no Senado. Pra começar, vai sacrificar o cargo de vice-governador, que é de seu tio Airton, para aumentar sua base e trazer o PSB para seu projeto. Nesse acaso a vaga para vice de Confúcio ficará com o PSB, de Mauro Nazif. Julio Olivar deve ser o candidato a vice de Confúcio, para isso já se filiou ao PSB de Porto Velho.

>>>

Julio Olivar, o “coringa” de Confúcio, não decolou para Deputado Federal. Mas não se enganem com os balões de ensaio. Ele não será candidato para não perder a pose. Ele não tem voto e será um vexame. Na convenção, em junho, Olivar vai tentar ser o candidato a vice-governador de Confúcio, e tem grande chance de conseguir.

>>>

Vejam bem: Julio Olivar se filiou ao PSB, de Nazif, em Porto Velho; o atual vice-governador, tio de Acir, deve ser candidato a Deputado Federal; Acir precisa do apoio do PSB para não perder a vaga do senado; a principal adversária de Acir é Fátima Cleide, da capital; Julio Olivar é o “coringa” de Confúcio. Tem muito mais coisas acontecendo que apontam para esse fim. Alguma dúvida?

>>>

Será mais um erro de Confúcio? Julio tem muitos cabos eleitorais contrários a sua eleição. Com a mesma habilidade com que faz amigos, Julio Olivar consegue fazer inimigos e pior: transforma amigos em inimigos como troca de roupa. Seria problema de caráter ou de personalidade? Se for de personalidade, dá-se um jeito. É possível, através de terapia, corrigir problemas de personalidade. Mas problema de caráter é difícil curar.

>>>

Lúcio Mosquini deve ser mesmo “Santo de Casa”, porque não tem votos em sua própria casa – Jarú. Em avaliação feita pelo IRPE, Mosquini teria uma votação pífia na sua cidade, ficando em sexto lugar numa pesquisa estimulada. Jean dos Muletas, Marinha Raupp, Moreira Mendes, Padre Ton e até o “apagado” Amir Lando teriam mais votos que o chefão do DER em sua própria cidade.

>>>

Luizinho Goebel está se tornando uma liderança forte em Vilhena. Nessa eleição de 2014, Goebel deve fazer uma votação Record na história da cidade a Deputado Estadual. Aliás, somando o prestigio que tem no Conesul e na BR 429, Luizinho poderia, com certa margem de segurança, ser um dos Deputados Federais de Rondônia nesse próximo mandato. Em uma prévia avaliação do IRPE, ele teria, no mínimo, 30 mil votos a Federal.

>>>

Outro Deputado Estadual que também poderia se lançar a Federal com segurança é o Lebrão. Ele tem liderança forte em 12 municípios e conseguiria uma votação expressiva numa campanha a Federal. Além de seu prestigio com os eleitores, Lebrão tem o apoio declarado de prefeitos, vereadores e outros deputados de todo o Estado. Sua votação poderia ser surpreendente.

>>>

A maior polêmica da recente pesquisa do IRPE é sobre a liderança que Senador Ivo Cassol exerce em Rondônia. Os únicos que duvidam são os aliados de Confúcio Moura, que sabem a luta do atual governador para anular, em vão, a força dos Cassol. Qual pessoa com sobrenome “Cassol” sai com larga vantagem nessa eleição. Quem tiver a bênção do “homem” a governo dará trabalho aos adversários.

>>>

Até o prefeito José Rover, da bela e longínqua Vilhena poderia ascender ao governo com o apoio de Cassol. Não que Rover não tenha brilho próprio. Ele tem um bom perfil, o estilo de Cassol, é carismático e ainda venceu o poderoso Melki Donadon duas vezes em Vilhena. Além disso, o volume de obras que aconteceram em Vilhena nos últimos anos demonstra que Rover é articulado e isso pode ajudar numa campanha estadual.

>>>

O PT, de Padre Ton, deve lançar candidatura própria ao governo e ao senado. Padre Ton cresce a cada pesquisa e já é ameaça ao atual governador, Confúcio Moura. O Senador Valdir Raupp garante que consegue negociar em Brasília e manter o PT na base do PMDB em Rondônia, mas não será uma tarefa fácil. Os petistas parecem determinados e o momento é favorável.

 

Texto: Extra de Rondônia / Dejanir Haverroth

Foto: Divulgação

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO