dengue 728×90 – 2

energia eletricaExtra de Rondônia foi contatado pelos moradores dos bairros Parque Jardim 1 e 2, em Vilhena, para relatar um problema que há tempos vêm enfrentando, que é a falta de energia.

O morador Jacinto Chaves da Costa caminhou com os repórteres da página eletrônica e relatou o problema, que segundo ele, se arrasta há meses. “Nós já tentamos contato com a Secretaria de Obras e a resposta que temos é sempre a mesma: não tem dinheiro”, diz.

Ele conta, ainda, que os moradores já propuseram um acordo com a Semosp. Eles compram as lâmpadas e os servidores da pasta instalam. “Não aceitaram. Nós marcamos com um `X` todos os postes que têm lâmpadas danificadas, e até agora estamos esperando”, relata.

O problema maior da falta de iluminação pública no local é a facilidade de acesso que usuários de drogas têm à mata pertencente à Faculdade da Amazônia. O escuro facilita o tráfego dessas pessoas, que se sentem à vontade para percorrer todo o caminho sem ser notado. “Com frequência ouvimos barulho de tiros na redondeza. Sem iluminação fica difícil saber o que está acontecendo na rua”, explica o morador.

O vereador Junior Donadon (PMDB) deverá propor na última sessão do ano a regularização da iluminação pública no local. “Já fiz uma indicação parecida, porém mais abrangente, pedindo à Semosp que faça reparos em toda a rede pública. Vou reforçar o pedido mais uma vez e pedir prioridade para a região”, disse o vereador em conversa com o Extra de Rondônia.

Jacinto explica que a luz inibe os usuários de droga do local. “Revezamos por aqui e sempre que vemos pessoas entrarem na mata usamos lanternas para alertar as pessoas que entram no mato de que estamos de olho. Normalmente vão embora”, conta.

 

Fonte: Extra de Rondônia

Texto: Rômulo Azevedo

Fotos: Rômulo Azevedo

dengue 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO