Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

onda

Subiu para 6 o número de pessoas mortas na onda de ataques realizados por criminosos na noite de quinta-feira e madrugada desta sexta em Porto Velho. Duas mortes foram registradas em áreas distintos ainda nos locais dos crimes. Outras quatro óbitos aconteceram no Pronto Socorro João Paulo II, entre eles, de um feto de 7 meses atingido na barriga da mãe, que permanece em estado grave. O pai acabou sendo morto. Outras 22 pessoas foram baleadas.

Os ataques aconteceram nas zonas Leste e Sul. De acordo com relatos de testemunhas as ações parecem ter sido realizadas pelas mesmas pessoas: homens em três motos (uma vermelha e duas pretas) efetuaram disparos em pontos de ônibus e bares, utilizando revolveres calibre 38 e .40. O primeiro crime foi registrado no começo da noite na Zona Leste. Em um bar, os homens já chegaram atirando, mataram Elton de Freitas Solto, de 34 anos, e feriram seis. Se distanciaram um pouco e atiraram em pessoas que estavam em uma parada de ônibus na Alexandre Guimarães, ferindo um. Já na Plácido de Castro, ainda nas proximidades, atiraram e feriram outro. A outra morte aconteceu na Rua Bom Jesus com Curitiba, Bairro Caladinho, Zona Sul da Capital. Segundo o proprietário de um bar, um homem desceu de uma motocicleta e, sem tirar o capacete começou a atirar, atingindo Alessandro da Silva Melo, de 37 anos. Na madrugada, no campo da AFA, no Bairro Areal, outras duas pessoas foram atingidas com tiros.

A PM inicia ainda nesta sexta-feira uma grande operação contra a criminalidade.

Três mortes já foram confirmadas; 20 pessoas foram baleadas
Três mortes já foram confirmadas; 20 pessoas foram baleadas

Fonte e foto: Oobservador

 

 

 

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO