Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

 

jovem-capa Um adolescente do município de Ariquemes publicou na rede social Facebook na noite da ultima segunda-feira, 20, uma foto em que tirou em cima da carroceria de uma viatura da Polícia Militar e ainda na descrição chama os PM’s de “Vermes”. Outros jovens curtem a foto e ainda postam mensagens de apoio e, alguns, chegam a incitar a violência contra os policiais.

Fatos como esses já aconteceram em todo pais e todos os “engraçadinhos” acabaram presos.

Após a publicação sair de sua conta particular no facebook passar a circular por toda a rede social e alguns sites de noticias e TV’s e com uma repercussão negativa e tomar conhecimento que as autoridades já estavam investigando o caso, o menor conhecido como “Cabecinha MP” resolveu se retratar.

Na noite de terça-feira (21) o menor como forma de retratação publicou em seu site uma foto publicando uma foto com os dizeres “Eu sou um idiota q não tem o q fazer. Fiz uma brincadeira d mau gosto peço perdão a PM de Rondônia pq a pm d Rondônia e foda meu irmão”

A nova foto do adolescente Cabecinha MP se retratando com a Polícia Militar de Rondônia tomou uma repercussão imediata e logo pela manhã de quarta-feira (22) já se encontrava nos principais sites de noticias do estado, tomando assim uma repercussão ainda maior.

Segundo relato do adolescente a equipe do site Alerta Notícias o que fez foi realmente uma atitude imatura de sua parte e que fez apenas no intuito de chamar a atenção na rede social, porém admira o trabalho da Polícia Militar do Estado de Rondônia e em especial aos policiais do 7º BPM que vem desenvolvendo um excelente trabalho.

jovem-1

Fonte: Alerta Notícias

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO