dengue 728×90 – 2
Cassol chora no plenário do Senado Federal
Cassol chora no plenário do Senado Federal

O senador Ivo Cassol tirou as dúvidas de muitos rondonienses na manhã desta sexta-feira, 14. Em entrevista a um programa de TV de Ji-Paraná, Cassol foi enfático em afirmar que Expedito Júnior está inelegível, apesar do mesmo andar dizendo pelos quatro cantos do Estado que estará apto, até o dia 5 de outubro, para disputar o pleito eleitoral na condição de Governador.

O parlamentar também fez graves denúncias a respeito do contrato que o Governo fez com a empresa de Vigilância, no valor de R$ 57 milhões. A empresa pertenceria a Expedito. Segundo Cassol, o valor do contrato milionário era dividido com o cunhado de Confúcio Moura, Francisco de Assis, que estaria envolvido em todo tipo de maracutaia no Governo da Cooperação. “Apesar de ter dito que é pré-candidato ao Governo, o ex-senador Expedito Junior não sofre qualquer tipo de retaliação porque o contrato de vigilância beneficiava também o cunhado do governador”, reclamou.

Ainda, na entrevista, Cassol denunciou a criação de um Quartel Gnegeral (QG) para perseguir, desmontar e comprometer adversários políticos do PMDB. A liderança em Rondônia que ousar a falar em candidatura ao Governo é atacada por forças policiais, arregimentadas dentro da Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), para forjar provas e operações para colocar na lama o nome dessas pessoas.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Divulgação

 

dengue 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO