dengue 728×90 – 2
Lei obriga contratação de um profissional nos estabelecimentos
Lei obriga contratação de um profissional nos estabelecimentos

Várias farmácias de Vilhena estão encontrando dificuldades para contratar profissionais farmacêuticos.  Este problema pode motivar o fechamento dos estabelecimentos.

Comunicado neste sentido foi emitido pelo Conselho Regional de Farmácia (CRF) de Rondônia. A lei de 1973, determina a presença do farmacêutico durante todo o tempo de funcionamento da farmácia sob pena de multas e até interdição do local.

O farmacêutico tem, entre outras obrigações, conferir a receita do médico, orientar o consumidor sobre o remédio e prescrever medicamentos que não exijam receita médica.

A proprietária de uma farmácia, localizada na Avenida Parará, Loyane Martins, disse que está tentando contratar um farmacêutico há mais de 40 dias, e não consegue. “Estou preocupada. Tenho prazo para contratar um farmacêutico até o dia 5 de março”, contou Loyane.

Para tentar resolver o problema, Loyane explicou que está tentando encontrar um profissional em outro estado. “Estou negociando com profissionais no Paraná, e espero que tudo de certo. Se não conseguir, a farmácia corre o risco de fechar. O pior é que esse problema não é só no município, e sim em todo o país”, diz Loyane.

A afirmação de Loyane é confirmada por uma pesquisa Instituto de Pós-graduação para farmacêuticos (ICTQ), que aponta que metade das 97 mil farmácias e drogarias do Brasil funciona sem farmacêutico responsável em horário integra que a maioria dos estabelecimentos não conta com profissionais em certas horas do dia, mas em 10% dos locais não há técnicos em horário nenhum. O estudo ainda informa que a maior parte dos estabelecimentos fica nas regiões norte e nordeste.

No ano passado, uma faculdade local implantou, em Vilhena, o curso de Farmácia, que teve grande procura. De acordo com o funcionário da entidade estudantil, Laércio Piccinin, existe 50 alunos estão cursando Farmácia. “No final deste ano vamos abrir uma turma nova, e a procura deve continuar grande pela falta desse profissional no mercado de trabalho”, disse Laércio.

Enquanto persistir esse problema, os empresários do setor tentam minimizar a situação reduzindo o horário de funcionamento dos estabelecimentos.

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

dengue 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO