Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
A arma do crime foi localizada na fazenda de Valter Araújo pela Polícia
A arma do crime foi localizada na fazenda de Valter Araújo pela Polícia
Estamos em guerra 468×60

O Juízo da 1ª Vara do Tribunal do Júri da comarca de Porto Velho (RO) recebeu a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual contra o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia, Valter Araújo Gonçalves. No mesmo processo (n.0072230-91.2009.8.22.0501) consta também o nome de Valdir Araújo Gonçalves.

No despacho, publicado no Sistema de Automação Processual (SAP), a juíza de Direito, Euma Mendonça Tourinho, que responde pela 1ª Vara do Tribunal do Júri da capital, ao receber a denúncia, escreveu que esta preenche os requisitos do artigo 41, do Código de Processo Penal, e vem instruída com inquérito policial, no qual consta lastro probatório suficiente para deflagração de ação penal.
Valter Araújo é suspeito de ser o mandante do assassinato do empresário Raimundo Antônio da Silva, seu sócio na empresa de vigilância Amazonforte, ocorrido em maio de 2009. O empresário levou três tiros na frente da sua residência. A arma do crime foi localizada na fazenda de Valter Araújo pela Polícia Federal.

JÚRI

O ex-presidente da ALE-RO poderá ser submetido ao julgamento do Tribunal do Júri, caso seja pronunciado (sentença que leva o réu a júri popular). Na ocasião, o Conselho de Sentença, formado por sete jurados, irão julgar se Valter de Araújo foi culpado pela morte do empresário. Apenas os crimes dolosos contra a vida são julgados desta forma.

 

Texto: TJ/RO

Foto: Divulgação

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO