dengue 728×90 – 2

CAMARA-DE-VILHENA-3A Justiça extinguiu ação contra oito ex-vereadores e três ex-assessores da Câmara Municipal de Vilhena acusados pelo Ministério Público de promover um dos maiores escândalos políticos, que ficou conhecido como “a farra de diárias”.

O caso aconteceu nos anos de 2001 e 2002, quando o então patroleiro Luiz Carlos Nichio, o popular “Luizão”, era o presidente da Casa de Leis. Na ocasião, além de Luizão, os vereadores João Batista (o cabo João), Vanderlei Graebin, Jacy Alves, Joaquim Alves, Manoel de Souza, José Benvenuto (Zé Carroceiro) e Ademar Bueno, e os então servidores públicos Alessandra Simone da Silva, Maria Cristina Rey e Paulo Aparecido Trindade, foram acusados de irregularidades na concessão de diárias.

 

Passados 11 anos, mais exatamente no dia 22 de maio de 2013, o juiz Andresson Cavalcante Fecury julgou a ação improcedente. Entretanto, os bens dos envolvidos foram bloqueados provisoriamente. Contudo, na última quarta-feira, 12, foi determinada também a liberação dos bens e a extinção da ação.

O CASO

A “farra de diárias”, que foi amplamente divulgada pela imprensa rondoniense, aconteceu na gestão do Presidente “Luizão”. Na época, graças a sua influência junto ao prefeito Melki Donadon, “Luizão” pegou a metade de uma área verde, localizada no bairro Marcos Freire, em plena avenida Tancredo Neves. Hoje no local, ele gerencia um depósito de areia de sua propriedade.

Conforme as acusações, na gestão de “Luizão” foi gasto R$ 200 mil em diárias em apenas um ano. Ele foi o campeão, recebendo R$ 21.600,00, por 73,5 diárias. Para sua esposa, Alexandra Simone da Silva, que era empregada na Câmara como chefe de gabinete, o próprio ex-presidente pagou 64 diárias, o equivalente a R$ 16.155 Outros dois parlamentares que levaram uma boa bolada foram os vereadores Cabo João (PFL) e Vanderlei Graebin (PHS). João levou a bagatela de R$ 19.565 por 71 diárias e Graebin embolsou R$ 18.897 por 72 diárias. O escândalo dos gastos com diárias para um grupo seleto de vereadores ligados ao ex-presidente estourou no começo desse ano quando Candinho assumiu a presidência da Casa.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

dengue 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO