Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Izael Dias começa a ter problemas com servidores públicos
Izael Dias começa a ter problemas com servidores públicos
Estamos em guerra 468×60

Servidores municipais de Cabixi, entraram com ação na justiça para reivindicar seus direitos trabalhistas. Eles estão sendo obrigados a cumprir carga horária acima da permitida por Lei. A denúncia é de Adilson Fagundes, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Cabixi (Sismuc), em nota enviada ao Extra de Rondônia.

De acordo com Fagundes, os servidores dos postos de saúde dos distritos de Estrela do Oeste e Planalto São Luis, moveram ação contra prefeitura para reivindicar seus direitos, já que os mesmos vêm cumprindo uma carga horária de 360 horas mensais, enquanto que o Plano de Carreiras, Cargos e Salários (PCCS), vigente determina que o servidor cumpra uma carga horário de 30 horas semanais e no mínimo 120 horas mensais. “Olhe o tamanho da injustiça: 240 horas de trabalho a mais do que aquela que determina a lei municipal 274/98. Isso sem receber um centavo de horas extras”, afirmou o presidente da entidade.

Segundo ele, após alguns servidores entrarem na justiça, o prefeito Izael Dias Moreira passou a perseguir estes servidores, diminuindo a carga horária para 150 horas semanais. “Depois da ação, os servidores foram colocados para trabalhar dia sim, dia não, em um regime de plantão de 10 horas diárias, tirando o adicional noturno dos servidores sem dó nem piedade. Isso, sem pensar que estes servidores são pais de família, que têm filhos para sustentar e tudo que é cortado do salário faz falta. Mesmo assim, o mais absurdo é que neste novo horário não existe nem horário de almoço, sendo obrigados a trabalhar das 07h00 às 17h00, isso sem horário de refeição (a prefeitura não fornece refeição). O pior é que a noite a população dos distritos ficam sem atendimento, ou será que este novo horário só esta valendo para quem entrou na justiça?”, questionou Fagundes.

Ainda, o presidente do Sismuc esclareceu que “estes servidores só estão pedindo que as Leis sejam cumpridas e  seus direitos sejam respeitados. A população tem sim o direito ao serviço e que esse serviço seja de qualidade, mas os servidores têm seus direitos constitucionais e deveres”, finalizou Fagundes.

O site tentou entrar em contato com o mandatário cabixiense, mas não foi localizado. Porém, o espaço está disponível para eventuais esclarecimentos.

Texto: Extra de Rondônia

Informações: Adilson Fagundes

Foto: Extra de Rondônia

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO