Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Segundo Roberto Pinto, presidente do Poder Legislativo de Chupinguaia, a comissão não tinha caráter processante
Segundo Roberto Pinto, presidente do Poder Legislativo de Chupinguaia, a comissão não tinha caráter processante
Estamos em guerra 468×60

Além disso, a empresa MM Tur, que também teria participado do suposto esquema desvendado por comissão parlamentar, poderá participar de licitação que acontece em breve. Estas informações foram dadas ao Extra de Rondônia pelo presidente do Poder Legislativo de Chupinguaia, em entrevista por telefone concedida na manhã desta terça-feira 18.

Segundo Roberto Pinto, a comissão parlamentar que trabalhou seis meses apurando o caso, juntando mais de duas mil páginas de documentos e apresentando relatório com mais de 40 páginas na sessão da sexta-feira passada, não tinha caráter processante. Portanto, nada acontece com os apontados por ter envolvimento no esquema. Nem mesmo o vereador Sebastião Gomes Ferreira, o “Coutinho”, do Novo Plano, sofre penalização da própria Câmara de Vereadores.

Roberto Pinto informou que agora os acusados terão que apresentar suas defesas, por isso por enquanto nenhuma sanção lhes será aplicada. “O que a comissão investigante tem em seu poder é uma coletânea de depoimentos e indícios, mas que ainda não nos levam a concluir que existe necessidade de ação mais enérgica”, afirmou.

Roberto Pinto confirmou que cópias dos documentos foram encaminhadas também ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas, instituições que podem, por sua conta própria, instaurar ações em razão dos fatos apurados. “A Câmara está fazendo sua parte, e agora temos que aguardar o desenrolar dos acontecimentos”.

As declarações do presidente foram confirmadas em conversa pessoal com o vereador Toninho Bertozzi, relator da Comissão. Ele não demonstrou saber o que acontece daqui para frente em termos de encaminhamento do processo. Não ficou claro se entre as mais de duas mil folhas juntadas no processo existe alguma procedente do Município ou da empresa acusada, ou seja, não se sabe que nos seis meses de trabalho o “outro lado” foi ouvido.

Espera-se que tal desfecho frustrante não seja definitivo, sem que haja por para do Legislativo alguma atitude com relação ao vereador acusado de participação no suposto esquema ilícito.

 

>>> LEIA MAIS A RESPEITO DO ASSUNTO NOS LINKS ABAIXO:

 

http://www.extraderondonia.com.br/2014/03/17/cpi-do-transporte-palhari-e-acusado-de-participar-em-fraude-que-desviou-dinheiro-da-prefeitura/

http://www.extraderondonia.com.br/2014/03/15/vereador-pode-perder-mandato-por-alugar-onibus-a-prefeitura/

http://www.extraderondonia.com.br/2014/03/15/transportes-aprovado-em-plenario-cpi-constata-ilegalidades-na-gestao-de-palhari/

 

 

Fonte – Extra de Rondônia

Texto – Da Redação

Foto – Arquivo

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO