Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

 

madeira-capa-1A Defesa Civil Estadual anunciou a interdição da BR-364 por não haver mais segurança para o tráfego de caminhões que levam suprimentos para o estado do Acre. Um relatório da Polícia Rodoviária Federal apontou que a lâmina de água alcançou 1,40 metros sobre a pista entre os quilômetros 868 e 882. A inundação é provocada pela enchente recorde do rio Madeira, que mediu 19,31 metros na média histórica ontem à tarde.

Até dois dias atrás, a previsão era de que o tráfego seria interrompido se o nível da água sobre o asfalto da rodovia chegasse 1,50, mas a ocorrência de panes em caminhões que transitavam pela BR-364 precipitaram a decisão.

Os motoristas dos caminhões avariados foram socorridos por homens do Corpo de Bombeiros do Estado do Acre, que foram destacados pelo governo daquele estado para dar apoio ao transporte de suprimentos. O problema chegou a ser debatido nesta quinta-feira,20, entre o governador de Rondônia, Confúcio Moura, e o governador acreano, Tião Viana, durante reunião em Porto Velho.

Na ocasião, os governadores ratificaram os compromissos de apoio mútuo para enfrentar o impacto do desastre. Neste cenário, o tráfego de veículos para atender a demanda das populações impactadas será feito com apoio de balsas.

COLETIVA

Em coletiva realizada na manhã de hoje (21) Fabiano Cunha, superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), o inspetor da Polícia Rodoviária Federal (PRF), João Bosco Ribeiro, não só confirmaram o bloqueio da rodovia até segunda-feira (24) como ressaltaram que no trecho referente apenas caminhões e carretas que estejam transportando alimentos, medicamentos e combustíveis terão autorização para prosseguir viagem. Para efetivar esse transporte, duas balsas serão recuadas pelo rio Madeira em um trecho de 16 km, cuja travessia deve durar cerca de 12 horas.

 

Fonte: Rondoniaovivo

 

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO