Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

 

DSC_0001Na noite desta segunda-feira, 24, por volta das 20h00, uma guarnição composta pelo Cabo Edvaldo, Cabo J. Carlos e SD PM J.Torres, estavam em patrulhamento de rotina pela Avenida Paraná, quando próximo ao Posto de Saúde Leonardo, avistaram um menor conhecido usuário de droga.

Ao proceder à abordagem ao adolescente este demonstrou estar nervoso, e revolveu falar aos militares o porquê de tanta raiva. Segundo o garoto ele tentou comprar entorpecente fiado, mas o “boqueiro” não vendeu, então revolveu delatar o dono da boca.

Em campana no endereço citado pelo delator, os PMs avistaram dois usuários também conhecidos da guarnição saindo da casa, ao perceberem a presença da viatura, a dupla voltou para dentro do imóvel.

No local havia quatro mulheres e quatro adolescentes, em revista foi localizado amarrado no par de chinelos onde um dos menores calçava cinco parangas de substancia aparentado ser pasta base de cocaína (crack), no quintal foi encontrado 216 gramas de ácido bórico produto usado para desdobrar a droga, R$ 596,00 em dinheiro provavelmente oriundo da venda de entorpecente, tesouras, plásticos e vários aparelhos celulares de procedência duvidosa.

Diante dos fatos, todos os envolvidos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil e identificados como Ivanildes da Silva Maciel, 52 anos, esta apontada como fornecedora da boca, já puxou cadeia por trafico, Maria Aparecida dos Santos, 51 anos, Luzia Lima dos Santos, 62 anos, Maria Anita Maciel da Silva, 33 anos, J.D.R; 17 anos, J.F.K.F; 16 anos, T.C.D; 17 anos e B; 12 anos. Todos foram apresentados às autoridades de plantão.

Ivanildes da Silva Maciel, apontada como fornecedora, mas ela nega.
Ivanildes da Silva Maciel, apontada como fornecedora, mas ela nega.

DSC_0004

DSC_0007

 

DSC_0006

Fonte: Extra de Rondônia

Texto e Fotos: Carlos Franco

 

 

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO