dengue 728×90 – 2

 

mãe e pai-capaConceição de Maria Neves da Silva, a mãe do menino de 3 anos Arthur Prieto, morto pelo seu marido e pai dele, Felipe Rogério – em um dos casos policiais mais chocantes já registrados em Porto Velho – no final da manhã de ontem (10) pariu o recente filho do casal. Ela ficou grávida logo depois da morte da criança – segundo depoimento de Conceição na Delegacia de Homicídios.

De acordo com informações da polícia, Conceição foi conduzida do presídio feminino ao Hospital de Base logo depois que começou a sentir as dores, por volta das duas horas da manhã. O menino nasceu bem e saudável e ela deve receber alta nesta sexta-feira (11) ainda e retornar ao presídio. Conceição cumpre prisão onde aguarda encerramento do inquérito policia e pronunciamento do Ministério Público a respeito do caso. Não foi informado, no entanto, sobre o que deve acontecer com o bebê, que está sendo cuidado e assistido no HB.

O CASO

Arthur Pietro Neves da Silva, de três anos, havia supostamente desaparecido em agosto do ano passado, quando os seus pais, Conceição de Maria Neves da Silva e Felipe Rogério Pinheiro, alegaram para a polícia que ele havia desaparecido de sua casa sem deixar pistas. O caso dos pais em relação a Arthur criou uma comoção em Porto Velho, com entidades, veículos de comunicação criando e fomentando campanhas para quem tivesse alguma pista de seu paradeiro. Os pais chegaram a dar várias entrevistas pedindo ajuda.

No último dia 27 de março a farsa foi descoberta, quando em novo depoimento na Delegacia de Homicídios, Conceição acabou falando a verdade, que o seu marido, Felipe, havia matado Arthur a paulada e enterrado a criança em um terreno baldio. Ela relatou que não falou nada na ocasião porque foi ameaçada pelo marido e esse novo filho substituiria o que morreu.

Já acusado, o pai de Arthur conduziu agentes da civil, peritos, policiais militares e soldados do Corpo de Bombeiro até um matagal em um terreno baldio localizado na confluência da Avenida Mamoré com a BR 364, zona Leste da Capital. Depois de uma busca em meio ao mato, com Felipe algemado, acompanhando os agentes, os restos do corpo do menino foram localizados e resgatados pela perícia.

Tanto Felipe quanto Conceição foram presos e estão encarcerados em presídios distintos. Ele foi conduzido ao Urso Panda e ela ao presídio feminino. Recentemente o acusado Felipe foi vítima de espancamento por “colegas” de cela.

criança-1

Fonte: Rondôniaovivo

dengue 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO