Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

 

cirene-capaUma mãe denunciou o filho de 13 anos à Polícia Civil nesta quinta-feira (10), em Ouro Preto do Oeste, após ela, o marido, a filha de 12 anos e uma vizinha passarem mal ao ingerirem água com veneno de rato. O adolescente que é cadeirante teria contaminado também um refrigerante e um leite que estavam na geladeira da residência.

O fato teria acontecido no dia 2 de abril e todos passaram mal após beberem da água e foram para o Hospital Municipal Laura Maria Braga. Segundo a denúncia da mãe, o filho confessou ter contaminado a água, o refrigerante e o leite e que até o momento não tinha apresentado nenhum sinal de problemas psicológicos. Ela disse ainda que o adolescente pediu a um colega para comprar o veneno em um mercado próximo da casa da família.

Segundo o delegado, Júlio César Souza, será aberto um procedimento investigativo para apurar o caso. “Ele estava indignado com a família, pois estava pedindo presentes para a mãe que ela não estava tendo condições de comprar, isso teria motivado a ação. Por sorte nada de grave aconteceu, pois ele dividiu o veneno em vários recipientes. A apuração será de tentativa de homícidio”, disse o delegado.

O conselheiro tutelar, Adir Magalhães, que atendeu o caso disse que o jovem não quis falar sobre o assunto. “Para nós, ele negou ter feito a contaminação e acusa um colega. A mãe dele disse que encontrou o veneno com o menino no dia da contaminação, antes mesmo de todos passarem mal e ele disse que queria matar ratos”, contou Adir.

O Conselho Tutelar informou que o menino foi encaminhado para receber acompanhamento do Centro de Referência em Assistência Social (Cras) no município.

FONTE: G1 RO

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO