Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Atualmente, Marlon cursa medicina na Bolívia
Atualmente, Marlon cursa medicina na Bolívia
Estamos em guerra 468×60

Em nota enviada ao Extra de Rondônia, a assessoria da prefeitura esclareceu fato envolvendo suposta ilegalidade cometida pelo prefeito Zé Rover, e publicada no site neste domingo, 13.

Na matéria, conforme noticiado pelo Tribunal de Contas do Estado de Rondônia (TCE/RO), Rover foi multado em R$ 1.250,00, por sonegar informações à Corte, referente a um aditivo de R$ 170 mil num contrato de R$ 854 mil para recapear 18,9 quilômetros de vias urbanas do município de Vilhena. O processo da obra é referente a 2007.

De acordo com nota da assessoria da prefeitura, “o contrato n. 037/2007, executado pela Projetus Engenharia Comércio e Construção Ltda, se refere a ato de responsabilidade de gestão anterior à posse do prefeito José Luiz Rover, tendo em vista que se trata de uma obra de 2007. Assim sendo, o prefeito Rover foi responsabilizado, tendo em vista ser o atual gestor municipal, como o seria qualquer outro que estivesse nessa posição, como representante legal do município”, diz um trecho do comunicado, sem citar nomes. Entretanto, em 2007, o município era administrado por Marlon Donadon.

Ainda, na nota, a assessoria do mandatário municipal disse que “o município reitera ainda que tem acatado a recomendação do Tribunal de Contas no sentido zelar pela documentação contratual em todas as obras executadas pela atual gestão, evitando futuros transtornos”.

 

>>> LEIA MAIS A RESPEITO DO ASSUNTO NO LINK ABAIXO:

http://www.extraderondonia.com.br/2014/04/13/misterio-tribunal-multa-rover-por-se-negar-a-explicar-aditivo-de-r-17-mil-em-obra-de-r-850-mil-2/

 

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Arquivo Pessoal

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO