banner 728×90 2

SESSAO-EXTRA-2Os vereadores Maria José da Farmácia (PDT) e José Garcia (DEM) repudiaram as críticas feitas pelo jovem Djavan Santos, conhecido como “Djavan das Panelas” durante a realização do campeonato de Fusca Cross, no último domingo, 18, em Vilhena.

Na ocasião, Djavan usou o microfone para fazer um desabafo público, e citar nomes de vereadores que – segundo ele – não apóiam o esporte.

Ele mencionou os vereadores José Garcia e Maria José. Um terceiro parlamentar também iria ser esculhambando, mas cortaram o áudio do microfone do organizador do evento. A matéria foi publicada pelo Extra de Rondônia nesta segunda-feira, 19.

O assunto foi tema de debate na sessão ordinária da Câmara Municipal desta terça-feira, 20.

Para a vereadora Maria José da Farmácia, Djavan está equivocado. Ele explicou que o jovem apresentou projeto ao Executivo, que enviou para ser analisado pela Comissão de Justiça e Redação do Legislativo (CJR). Entretanto,o projeto foi rejeitado através de parecer jurídico, sendo avaliado como ilegal, o que não permitiu o repasse do recurso. “Nós somos favoráveis ao esporte sim, mas ele era ilegal. Porém, existem outras áreas públicas, como a Saúde e Educação, que esse dinheiro pode ter um investimento melhor.O dinheiro público é para ser investido em áreas idôneas, úteis. Esporte não enche a barriga de ninguém. Então, esse jovem deve ter cuidado para falar da minha pessoa. São 35 anos de trabalho por Vilhena. Fico indignada com isso. Esse rapaz não tem noção do que falou. Ele é igual fio de cabelo dentro da comida, não mata mas enjoa”, disse, revoltada, a parlamentar, ao usar a tribuna legislativa.

Por sua vez, Valdete Savaris esclareceu que não foi patrocínio dos vereadores que o jovem queria, mas sim a aprovação de um projeto, no valor de R$ 25 mil, que foi rejeitado pela assessoria jurídica.  “Se ele fosse legal, com certeza seria aprovado, mas queria tirar dinheiro dos cofres públicos. Sou a favor do esporte”, avaliou.

Já o vereador Junior Donadon (PMDB) disse que convênios semelhantes que cheguem à Casa de Leis terão a rejeição automática da CJR, até a prefeitura faça uma análise da legalidade dos projetos. “Depois de analisados pela procuradoria geral do Município, é que o Legislativo fará uma reanálise dos convênios”, ponderou.

>>> LEIA MAIS A RESPEITO DO ASSUNTO NO LINK ABAIXO:

http://www.extraderondonia.com.br/2014/05/19/fusca-cross-organizador-usa-microfone-para-esculhambar-vereadores-jose-garcia-e-maria-jose/

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

banner 728×90 1

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO