Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

 

Tharly Ribeiro disse que matou em legitima defesa
Tharly Ribeiro disse que matou em legitima defesa

Em entrevista ao Extra de Rondônia, o delegado Núbio Lopes Oliveira, relatou em detalhes o depoimento de Tharly Ribeiro, de 27 anos, autor confesso do duplo homicídio ocorrido no ultimo sábado, na linha progresso próximo a “Lagoa Azul” área rural de Vilhena.

De acordo com o delegado, que preside o inquérito policial, Tharly disse que conhece as vítimas desde a infância e que, no último sábado, Silvio e Cleiton foram para o sítio, levaram uma garrafa peti com pinga e uma garrafa de água ardente 88.

Eles passaram o dia bebendo e após o almoço, por volta das 16h00, Tharly pegou uma espingarda calibre 22, que era de propriedade de Silvio, e foi para a mata caçar.

É neste intervalo que o acusado não estava na casa,  e ouve desentendimento entre a esposa de Tharly e Silvio, que teria a agredido, além de ameaçar matar todos que estavam no local.

Silvio e Cleiton pegaram cada um uma espingarda e saíram do local numa moto CG. Entretanto, Silvio saiu dizendo que voltaria para matar a todos.

Ao chegar da caçada, Tharly ficou sabendo do acontecido, pegou a caminhonete e disse que ia até um local onde tivesse sinal de celular para acionar a polícia. Mas a estrada que dá acesso ao morro onde tem sinal de celular é contraria a que Silvio havia ido. Com isso, eles se encontraram num cruzamento.

Em depoimento à polícia, Tharly afirmou que desceu do veículo com a espingarda na mão, e tentou conversar com Silvio, mas pressentindo que ele iria atirar, o acusado atirou primeiro no peito de Silvio que caiu ao solo. Na sequencia, achando que Cleiton ia atirar nele, também desferiu um tiro do lado esquerdo do rosto, e Cleiton teve morte instantânea.

Porém, conforme versão do acusado, Silvio ainda estava vivo e entrou em luta corporal com Tharly, que sacou da faca que estava na cintura e passou no pescoço da vítima, que agonizou por alguns minutos e morreu.

Após cometer o crime, Tharly explicou que colocou os corpos e a motocicleta na caçamba da caminhonete, pois tinha a intenção de se entregar na delegacia. Contudo, pensou que poderia ficar preso e desistiu da ideia. Foi quando jogou os corpos no chão e a moto, e foi para o sítio. Chegando lá, disse aos familiares o que tinha acontecido e pediu para que eles informassem a polícia que se entregaria na segunda-feira. Após o crime, ele foi para a mata se esconder.

Depois de ouvir várias testemunhas, o delegado Núbio Lopes Oliveira optou por pedir a prisão preventiva do acusado, no qual foi deferida pelo magistrado de plantão. Depois de ser ouvido, Tharly passou por exames de corpo de delito e foi recolhido à Casa de Detenção, onde ficará à disposição da Justiça.

Em entrevista ao Extra de Rondônia, o delegado Núbio Lopes Oliveira, relatou em detalhes o depoimento de Therly Ribeiro
Em entrevista ao Extra de Rondônia, o delegado Núbio Lopes Oliveira, relatou em detalhes o depoimento de Tharly Ribeiro
Caminhonete usada pelo acusado no crime
Caminhonete usada pelo acusado no crime
Moto usada pelas víitimas
Moto usada pelas víitimas

 

>>> LEIA MAIS A RESPEITO DO ASSUNTO NOS LINK ABAIXO:

http://www.extraderondonia.com.br/2014/06/01/emboscada-tio-e-sobrinho-sao-mortos-na-area-rural-de-vilhena/

http://www.extraderondonia.com.br/2014/06/01/tio-e-sobrinho-mortos-por-colega-serao-velados-e-sepultados-em-vilhena/

 

Fonte: Extra de Rondônia

Texto e Fotos: Carlos Franco

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO