dengue 728×90 – 2
Abla Ghassan foi assassinada em 27 de abril de 2013, dentro de sua casa
Abla Ghassan foi assassinada em 27 de abril de 2013, dentro de sua casa

O caso da designer vilhenense Abla Ghassan Rahhal da Cunha, morta na casa em que morava, no dia 27 de abril de 2013, terá um fim.

O julgamento do acusado de ter matado a jovem, o caminhoneiro Fabiano César Vergutz, que era seu esposo, está marcado para o próximo dia 16.  Ele será levado a júri popular. A data foi marcada pelo Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ). A sessão será presidida pela juíza de direito, Liliane Pegoraro Bilharva.

Dias após ocorrer  crime, Fabiana foi preso e está recolhido na cadeia pública de Vilhena. Em 13 de fevereiro passado, advogados entraram com pedido para que Fabiano responde em liberdade, o que foi negado pelo TJ.

Na ocasião, a justiça entendeu que há fortes indícios de que Fabiano tenha executado a esposa, e o pedido proposto pela defesa, segundo relatório do TJ, somente ressaltou o panorama já assentado para a decretação da prisão do acusado, mesmo ele garantindo não ter relação alguma com o caso. O crime aconteceu no Bairro Cohab, em Vilhena

 

>>> LEIA MAIS A RESPEITO DO ASSUNTO NOS LINK ABAIXO:

http://www.extraderondonia.com.br/2014/01/30/2013-registrou-29-homicidios-para-delegado-caso-abla-foi-o-de-maior-repercussao-2/

http://www.extraderondonia.com.br/2014/02/27/justica-nega-recurso-e-marido-acusado-de-matar-designer-vai-continuar-preso/

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Divulgação

dengue 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO