Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Diretoria da entidade visitou o Extra de Rondônia
Diretoria da entidade visitou o Extra de Rondônia
Estamos em guerra 468×60

Membros da diretoria executiva da Associação dos Trabalhadores de Transporte de Passageiros e Escolares de Vilhena (ASTEVIL) visitaram a redação do Extra de Rondônia, na tarde da última quinta-feira, 6, para comentar sobre a matéria veiculada pela página eletrônica, titulada “Mais um motorista é denunciado por assédio sexual a menor: “Ele tentou me agarrar”.

Segundo a presidente da instituição, Érica Gonçalves Garcia Tafarello, os motoristas de vans escolares estão sendo alvo de preconceito por conta dos dois casos investigados pela polícia envolvendo profissionais do ramo.

Ela fez questão de ressaltar que a categoria em massa reprova, e repudia, esse tipo de atitude na qual os investigados estão envolvidos “até porque também temos famílias. Mas não podemos pagar pelos erros dos outros. Eles têm que responder por seus atos, não a classe inteira”, opinou.

O secretário da ASTEVIL, Dione Fernando da Silva, ressaltou que a generalização da classe vem prejudicando o bom andamento do trabalho. “Não perdemos clientes, mas tivemos que enfrentar desconfiança”, relata.

O motorista Caio Afonso S. Barboza também confirmou que tem enfrentando muita desconfiança e preconceito. “Nós só queremos trabalhar. Quem errou tem que pagar, não todos”, disse.

Vale lembrar que o nome da ASTEVIL nunca foi mencionado em nenhuma matéria no site envolvendo casos de abusos contra menores, e o motivo da visita dos responsáveis pela entidade é para reforçar que nada têm a ver com os casos. A instituição sequer foi mencionada, ou inserida nas investigações, mantendo sua idoneidade.

 

Fonte: Extra de Rondônia

Texto: Da Redação

Foto: Extra de Rondônia

 

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO