Estamos em guerra governo 728×90  – ALE celular 300×250
Estamos em guerra 468×60

vanderlei e adaO vereador Vanderlei Graebin (SDD) presidente da Câmara de Vereadores de Vilhena, e seu irmão Adair Graebin, responsável pelo setor orçamentário da casa de leis, visitaram a redação do Extra de Rondônia na tarde desta segunda-feira, 9, para comentar sobre a matéria veiculada pela página eletrônica, intitulada “BOMBA: Irmãos Graebin são acusados de cometer irregularidades na Câmara”, publicada no dia 7 de junho.

De acordo com o Adair o plano de contas públicas, que devem ser encaminhadas ao Tribunal de Contas (TC) do estado de Rondônia está sendo atualizado, e a empresa que presta esse tipo de serviço para a Câmara de Vereadores, a Elotech, não havia atualizado seu sistema, fato que gerou o apontamento do órgão fiscalizados das contas públicas.

Ele exemplificou dizendo que todos os órgãos públicos municipais que trabalham com os programas da Elotech passaram pelo mesmo problema. “Por conta disso a empresa antecipou sua atualização e estamos reenviando os balancetes para o TC, desta vez dentro das normativas estipuladas pelo órgão”, garantiu.

O presidente da casa de leis garantiu que a falha de comunicação entre os órgãos não gerou prejuízos aos cofres públicos. “Estamos solucionando o problema da forma mais ágil possível. Não se trata de ilegalidade; apenas foi uma falha de atualização. Assim que reenviarmos a documentação tudo estará resolvido”, garantiu Vanderlei Graebin.

>>> LEIA MAIS A RESPEITO DO ASSUNTO NO LINK ABAIXO:

http://www.extraderondonia.com.br/2014/06/07/bomba-irmaos-graebin-sao-acusados-de-cometer-irregularidades-na-camara/

 

Fonte: Extra de Rondônia

Texto: Da Redação

Foto: Extra de Rondônia

estamos em guerra 728×90 2
covid 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO