dengue 728×90 – 2

regimento_interno## O prefeito de Vilhena, Zé Rover (PP) faltou com respeito aos vereadores na última visita que fez ao parlamento vilhenense, ocasião em que o deputado federal, Carlos Magno (PP) recebeu uma moção de aplausos. E pior do que isso: passou por cima do Regimento Interno da Casa de Leis.

## No momento em que o líder estudantil, Dhonatan Pagani, se levantou no auditório e começou a fazer reclamações quanto às exigências dos alunos do IFRO, o presidente da casa, Vanderlei Graebin (SDD), lembrou o estudante que o regimento não permitia aquele tipo de situação.

## Até aí tudo bem. Graebin subiu o tom, o menino também, e o presidente ameaçou chamar a segurança para tirá-lo do plenário, até que Rover decidiu ouvir o que o garoto tinha a dizer. Com a atitude, o prefeito ganhou moral dos estudantes, que o elogiaram por ter, digamos, “bom senso”, mas acabou afrontando o Legislativo e a decisão da autoridade máxima da câmara de vereadores.

## Desmoralizado enquanto presidente, Graebin teve que se calar e ver sua autoridade escorrer por dois motivos: o primeiro – faz parte da base de apoio do Executivo e, o segundo – porque é pré-candidato a deputado estadual e conta com apoio de Rover. Ou seja, o prefeito pode chamar todos (ou a maioria) dos parlamentares de burros que a coisa vai ficar por isso mesmo.

## Mas voltando ao assunto do estudante. Dhonatan é bastante esperto, e consegue deixar as autoridades políticas constrangidas todas as vezes em que participa de embates diretos. Ele sabe usar a imprensa a seu favor, e dessa vez não foi diferente. Entretanto, a palavra “EDUCAÇÃO” também faz parte do nosso cotidiano. Reivindicar é uma coisa, faltar o respeito às autoridades é outra totalmente diferente.

## A assessoria de imprensa do prefeito Rover informou ao Extra de Rondônia ainda durante a fatídica sessão que os alunos do IFRO haviam se reunido com o prefeito antes do encontro legislativo, e a interferência do estudante serviu apenas para, digamos, consolidar as exigências que os alunos do IFRO vêm fazendo.

## Vai uma pergunta: alguém da Câmara pode informar o porquê do vereador Carmozino ainda usar o apelido “Taxista” quando ele já pediu para ser chamado de “Alves”? Certamente os taxistas, classe à qual o parlamentar pertencia antes de ser eleito em 2008, não irão gostar de saber disso.

## E parece que os gestores da Secretaria Municipal de Educação (Semed) de Vilhena têm memória curta. No início do ano, por determinação da justiça, a Semed retirou os nomes das escolas municipais que homenageiam a família Donadon, em Vilhena. Desde então, em tese, as unidades educativas ficaram sem nomes. Mas, durante o arraial organizado pela prefeitura, as escolas eram chamadas pela própria organização do evento pelos antigos nomes, ou seja, lá estavam Marcos Donadon, Ângelo Donadon, Antônio Donadon. Vai entender…

## O ex-senador cassado Expedito Júnior, líder dos tucanos em Rondônia, continua espalhando pelos quatro cantos do Estado que está juridicamente apto a disputar o Governo neste ano.  Ele argumenta, mas as alegações ainda são duvidosas. Expedito esteve fora das eleições de 2010 por condenação de compra de votos e ficou inelegível por 8 longos anos. Se ele pode concorrer ou não, ainda é uma incógnita.

## O PMDB, que tem Confúcio Moura como candidato à reeleição, ainda não achou o vice. O PT deveria indicar, mas há resistência de parte dos membros do partido. Assim, caso o PT decida apoiar, em último caso, o grupo de Ivo Cassol (PP), a vaga deve ficar com o PSB, que tem o nome do vilhenense Miguel Câmara, ex-secretário municipal de administração, como uma alternativa.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Ilustrativa

dengue 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO