Processos contra senador e deputado se arrastam há vários anos
Processos contra senador e deputado se arrastam há vários anos

A vida do senador Valdir Raupp (PMDB) e do deputado federal reeleito Nilton Capixaba (PTB) está complicada. Isto porque o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu acelerar a análise dos processos que “mofam” nos gabinetes do órgão.

O colunista político Alan Alex, da capital, fez uma análise dos casos de Raupp e Capixaba. Segundo ele, um grupo de políticos, cujos processos arrastam-se há anos no Supremo Tribunal Federal (STF), andou por Brasília reclamando que o tribunal agora está mais célere, desde que aconteceu a mudança regimental promovida em junho pelo STF que delegou às duas Turmas os julgamentos de inquéritos e ações penais.

Essa mudança representa uma tentativa do Supremo em “limpar a pauta” e foi adotada após o julgamento do Mensalão. É que durante quatro meses a pauta do STF ficou emperrada, enquanto a ação era julgada. “Agora, a coisa deve andar. Com isso, a vida de alguns parlamentares de Rondônia vai ficar bem complicada, entre eles Nilton Capixaba, cujo processo se arrasta na velocidade de uma sanguessuga (desculpe o trocadilho) desde 2006 e Valdir Raupp, cujas ações mofam nas gavetas dos gabinetes do STF desde 2005. Vamos ver se o STF vai aguentar a pressão e manter essa determinação”, diz  comunicador.

Ainda, conforme o repórter, nesta quinta-feira, 30, mostrando que não estão para brincadeiras, foram publicados no Diário da Justiça 437 acórdãos relativos a processos que aguardavam a formalização de seu julgamento, em alguns casos há vários anos.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto/montagem: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO