julgamento2Acusado de ter assassinado a tiros no dia 2 de novembro de 2013, o jovem Edvaldo de Souza, 25 anos, o réu Flávio José da Cruz foi a julgamento na manhã desta terça-feira, 4, no plenário do Fórum Desembargador Leal Fagundes, em Vilhena.

Segundo consta, o desentendimento entre eles começou numa chácara durante a madrugada, e na tarde “Dikinho”, como era conhecido a vítima, foi morto por disparos de arma de fogo, no bairro Vila Operária, em Vilhena.

A defesa representada pelo defensor público George Barreto apresentou aos jurados a tese de legítima defesa e homicídio privilegiado.

Já o promotor Elício de Almeida contestou, baseando-se que o acusado planejou o crime, pois foi ao local armado e com o pretexto de conversar com a vítima, que por não saber da arma, reagiu e acabou sendo assassinada.

Na sentença, lida pela juíza Liliane Pegoraro Bilharva, o réu foi inocentado na votação na sala secreta pelos jurados, que reconheceram que Flávio agiu em legítima defesa.julgamento1

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Extra de Rondônia


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO