Esse é o Plano – 728×90

DSC_0264O prefeito do município de Vilhena, Zé Rover (PP) visitou a redação do Extra de Rondônia no final da manhã desta quarta-feira, 19, acompanhado pelo secretário de assuntos governamentais do município, Gustavo Valmórbida. Durante a conversa o chefe do poder executivo local comentou a rixa que teve com o presidente do PP em Rondônia, e maior derrotado das últimas eleições, Ivo Cassol.

 

Segundo Rover, apesar de ter ficado chateado com o colega de legenda, não levou em consideração os ataques que recebeu de Ivo, pois os creditou ao momento eleitoral. “Tudo aconteceu no calor das emoções, e durante a campanha. O Senador ficou irritado por eu não ter apoiado o candidato dele, mas tomei minhas decisões pensando em Vilhena”, explicou o prefeito.

 

Zé Rover contou, ainda, que diferentemente do que foi disseminado pelas pessoas, ele não traiu o PP. De acordo com o seu entendimento, a opção em apoiar Confúcio Moura foi pautada no bom senso, visando o que pode ser melhor para o município. Rover destacou que conquistou o compromisso de Confúcio Moura (PMDB) de R$ 9 milhões para a revitalização do Rio Pires de Sá, bem como 20 quilômetros de asfalto para as ruas do município, bem como a manutenção dos investimentos estaduais para o município, firmados desde antes da campanha.

Perguntado sobre a possibilidade de perder o comando do PP no âmbito municipal, o prefeito de Vilhena foi enfático, e mostrou confiança em sua afirmativa, quando disse não acreditar na possibilidade de Cassol lhe “tomar” a presidência do partido. “Isso não faz parte do perfil dele”, confirmou.

Rover disse que não tem vontade de deixar o PP, porém explicou que irá retornar à política disputando outro cargo público, ainda não decidido por ele. O prefeito não confirmou, mas se mostrou disposto a trocar de legenda caso perceba mais facilidade de conquistar uma eleição.

 

ENCONTROS, DESENCONTROS E FALTA DE DIÁLOGO

 

A opinião do prefeito de Vilhena com relação ao PP é parecida com a que circula nos bastidores da política, e que já foi inserida em uma série de editoriais e opiniões publicadas pelos meios de comunicação estado a fora. O que faltou para a legenda nestas eleições foi diálogo.

Rover contou que não apoiou a candidata ao senado da legenda, Ivo Cassol, mulher de Ivo porque já havia oficializado apoio ao oponente, Acir Gurgacz (PDT) o qual conquistou a cadeira com ampla votação.

 

O chefe do executivo local disse que Cassol não construiu uma composição política com antecedência, fato que o distanciou de seu partido de origem. Rover acredita que ações públicas, e principalmente alianças políticas devem ser construídas com antecedência, não às vésperas das eleições. “No final ganhou quem construiu alianças”, afirma.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

Fhemeron 468x60px
Esse é o Plano – 468×60

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO