iluminacaoO presidente da Associação dos Moradores dos Setores 8 e 9, José Moreira Lima, conversou com a equipe de reportagem do Extra de Rondônia na manhã desta terça-feira, 9, e relatou um problema que a entidade vem tentando resolver junto à prefeitura municipal há meses e até agora não conseguiu avançar nas conversações.

Os dois setores não contam com iluminação pública adequada, e ainda assim os moradores são obrigados a pagar a taxa de iluminação pública cobrada pela Eletrobrás.

Lima, como é conhecido, contou que foi até à concessionária de energia em Vilhena, e seus representantes lhe informaram que a empresa é obrigada a levar apenas a energia, que já está nas localidades. Cabe ao município arcar com a manutenção e substituição das lâmpadas.

O presidente da entidade contou, ainda, que foi até à prefeitura e não conseguiu fazer com que a luz chegasse ao bairro durante a noite. O entrave foi parar no Ministério Público (MP) no intuito de se chegar a um consenso que seja positivo aos moradores.

Lima explicou que após uma pesquisa a associação descobriu que há uma comissão formada por dois vereadores, e um morador do bairro, que é própria para fiscalizar esse tipo de problema. O presidente de bairro foi até à casa de leis para tentar encontrar os dois parlamentares que são responsáveis pelo assunto.

Segundo ele, essa comissão não existe, não era do conhecimento dos moradores, que agora querem saber quem são os edis que a compõe para poder cobrar deles o benefício que já é pago pela comunidade. “Desconfio que essa comissão não existe, mesmo sendo exigida sua criação por lei. Queremos saber quem são esses vereadores para assim podermos ter de quem efetivamente cobrar”, disse José Moreira Lima.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Ilustrativa

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO