DSC_0138Como é praxe mais um período chuvoso chegou, a prefeitura de Vilhena não se preparou e quem está pagando a conta é a população. As redações de jornal estão entupidas de reclamações de pessoas dos mais variados bairros da cidade que estão reclamando sobre as péssimas condições da “Cidade Clima da Amazônia”.

A reclamação desta quarta-feira, 10, vem do Setor Chacareiro, mais precisamente da Linha 2. A coisa está tão feia na redondeza que há registros de alguns acidentes, principalmente de moradores que não têm por onde passar e arriscam-se todos os dias nas “vias sabão”.

Para completar a Secretaria Municipal de Obras (SEMOSP) tentou “apaziguar” o problema. Fez piorar. Na mesma linha 2 há uma grande ladeira. É só chover que ela fica lisa, e traz uma série de perigos pra quem se arrisca descer.

A equipe que fez o trabalho de “ensaboar” a ladeira tirou terra de um barranco próximo e cobriu com ela os buracos feitos pela enxurrada, maquiando a enrolação feita durante o período da seca. Resultado: a água veio, provou que o serviço era de má qualidade, e fez questão de manter os buracos que já haviam feito. A terra utilizada para “resolver” o problema encharcou, e deixou a ladeira enlameada, dificultando tanto a subida, quanto a descida.

O carro que está “entalado” nas imagens que ilustram essa matéria quase caiu dentro de uma das valas feitas pela água das chuvas. A dona do veículo disse que é moradora da região e não conseguiu descer por causa das péssimas condições de trafegabilidade. Para sair do buraco em que ficou entalado, o veículo precisou da ajuda de várias pessoas para ser empurrado.

O prefeito de Vilhena, Zé Rover (PP) disse, outro dia, que tem uma meta, que é asfaltar 100% da cidade. O que o povo quer, na verdade precisa, e paga (e caro) são condições dignas nas obras públicas. A iluminação pública da região está um caos. As lâmpadas que funcionam não dão conta de iluminar tudo, e não cobrem nem 1% da extensão da linha. Quem precisa estudar, ou sair à noite de casa, com a estrada completamente mal cuidada, além de contar com a sorte para trafegar, deve ainda comprar uma lanterna, porque luz mesmo, nem pagando.

 

Em uma via de acesso à linha dois os carros têm que espremerem-se para conseguirem transitar
Em uma via de acesso à linha os carros têm que espremerem-se para conseguir transitar

 

A equipe da SEMOSP retirou terra do barranco pra cobrir buracos da estrada. Quem paga o pato são os usuários
A equipe da SEMOSP retirou terra do barranco pra cobrir buracos da estrada. Quem paga o pato são os usuários
Motociclista conta com equilíbrio redobrado pra conseguir chegar em casa
Motociclista conta com equilíbrio redobrado pra conseguir chegar em casa
Barranco revirado, estradas perigosas. Para descer a ladeira à pé é necessário muita atenção pra não escorregar
Barranco revirado, estradas perigosas. Para descer a ladeira à pé é necessário muita atenção pra não escorregar
Carro
Carro “entalado” por conta das péssimas condições da estrada

Texto: Extra de Rondônia

Fotos: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO