Deocleciano Ferreira, prefeito de Corumbiara
Deocleciano Ferreira, prefeito de Corumbiara

O Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia (TRE/RO) acionou a Polícia Federal (PF) para dar continuidade às investigações que tem como alvo acusações contra o prefeito de Corumbiara, Deocleciano Ferreira Filho.

O chefe do executivo municipal é acusado de montar um “esquema” de compra de votos para vencer a eleição de 2012.

O Desembargador Roosevelt Queiroz Costa, relator da investigação, através de ofício encaminhado ao Departamento da PF de Vilhena, no último dia 04 de dezembro, determinou a continuidade das investigações.

Na mesma ação, também é investigado Solon Pereira de Souza, conhecido por “Saulão”, que foi colaborador de Deocleciano na campanha em 2012.

ESQUEMA DE COMPRA DE VOTOS

Conforme o procedimento investigatório, a denúncia partiu dos eleitores Nilce Neves Barbosa, Hosana Alves da Silva, Janete Dias Pimenta e Elias Alves Bonifácio. Eles acusam Deocleciano Ferreira e Solon Pereira do crime de captação ilícita de sufrágio por compra/venda de votos no pleito eleitoral.

No seu depoimento, Nilce afirma que recebeu, em troca de seu voto, R$ 450,00 (quatrocentos e cinqüenta reais) diretamente de Deocleciano em sua loja de eletrodomésticos. Hosana e Elias Alves Bonifácio confessaram, respectivamente, que o prefeito pagou para eles R$ 50,00 (cinqüenta reais) em troca dos votos e que o pagamento foi feito por intermédio de “Saulão”.

Já Janete Dias Pimenta garantiu que realmente recebeu R$ 100,00 (cem reais) para votar em Deocleciano de uma pessoa que não sabe identificar.

deo 1

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

 


COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO