martelo do juizO juiz Elson Pereira de Oliveira Bastos , da 3ª Vara Cível de Cacoal, condenou o delegado da Polícia Civil Alexandre Borges Baccarini à perda do cargo e suspensão dos direitos políticos por cinco anos. A autoridade policial foi condenado em ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público de Rondônia, que o acusa de constrangimento ilegal e agressão física à pessoa suspeita de crime de furto naquela comarca. Cabe recurso da decisão do juízo de primeiro grau.

Segundo consta da ação judicial movida pelo MP, no dia 21 de julgo  de 2011, por volta das 12h,nas dependências da Delegacia de Polícia Civil, Município de Cacoal/RO, o delegado Alexandre constrangeu a vítima Diego Rodrigues Felisberto, de  18 anos de idade, com emprego de violência, “causando-lhe intenso sofrimento físico e mental com o fim de obter confissão”.

Consta que a vítima aguardava sentada numa sala localizada na delegacia para ser interrrogada a respeito de um crime de furto ocorrido na Prefeitura da cidade.

O denunciado entrou  na sala e ficou sozinho com o jovem  e começou a interrogá-lo sobre o furto, dizendo-lhe que se não confessasse a prática do delito o deixaria preso por aproximadamente 15 anos.Em seguida, a vítima disse ao denunciado que ele não tinha provas para incriminá-la pelo crime de furto, motivo pelo qual o delegado começou a lhe bater, desferindo socos, tapas e joelhada na costela.Ficou  apurado que no mesmo dia a vítima foi submetida ao exame de corpo de delito, sendo constatada lesões corporais nos mesmos locais das agressões por ela mencionadas.

Autor: Tudorondonia

Foto: Ilustrativa

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO