violencia sexuaUm servidor público do município de Vilhena foi preso na noite deste domingo, 11, por volta das 22h00.

Ele foi denunciado pela irmã por abuso sexual contra a enteada, de 14 anos, e a filha, um ano mais velha. Segundo a denúncia, as meninas teriam contado a tia sobre a agressão feita pelo servidor.

A equipe de reportagem do Extra de Rondônia veio trabalhando desde o início da noite do fato até o final da manhã desta segunda-feira, 12, para confirmar a informação. Uma fonte desta página eletrônica ligada à polícia garantiu que o homem, de 38 anos, foi preso sob a acusação de estupro.

No boletim de ocorrência que narra o caso, a filha legítima do acusado confirmou às autoridades policiais que os supostos abusos começaram quando ela tinha nove anos. O homem, segundo ela, pedia para que não contasse sobre as relações sexuais.

A enteada, no entanto, disse que o servidor público municipal lhe acariciava os órgãos sexuais enquanto ela dormia. Ao acordar, ele parava. Segundo sua versão, o servidor público municipal fez isso duas vezes.

A irmã do acusado disse que as duas possíveis vítimas e o próprio servidor estavam morando em sua casa de favor, e que dividiam um quarto. Uma das meninas relatou os abusos, e ao tomar conhecimento do caso comunicou à polícia.

O OUTRO LADO

O suspeito disse aos policiais que nunca teve nenhum tipo de relação sexual com as meninas, e que fora denunciado pela irmã por causa de um desentendimento, quando ele a comunicou que deixaria a casa dela.

A mãe e o irmão da denunciante, e do próprio acusado, disseram aos policiais que a mulher toma medicação controlada e mesmo assim consome muito álcool. No momento da ocorrência mãe e irmão da comunicante disseram que ela estava com sintomas de embriaguez. Os familiares dos envolvidos disseram, ainda, que acreditam na possibilidade de a comunicante ter convencido as meninas a confirmar as informações de violência sexual.

O servidor público municipal disse em sua defesa, na delegacia, que não dormia com as meninas no mesmo quarto, e que as menores passavam as noites com a tia. Ele disse, ainda, que a irmã autorizava as meninas a namorarem, e saírem de casa.

Aos policiais as duas confirmaram que têm namorado. Ambas foram encaminhadas ao Conselho Tutelar até que o caso seja solucionado.

CORTES PELO CORPO

A filha legítima do servidor público apresentava diversos cortes pelo corpo no momento em que a polícia tomou ciência dos fatos. A patrulha que atendeu a ocorrência pediu apoio de uma policial militar formada em Psicologia para conversar com a garota, que passou as informações da possível prática.

Questionada sobre os cortes que tinha, disse que quando fica nervosa acaba se automutilando. No momento em que estava na delegacia a menina apresentava vários cortes em ambos os braços, e estava com o pulso esquerdo enfaixado.

Colegas do servidor público que conversaram com o Extra de Rondônia sobre o assunto informaram que o acusado tem muitos problemas de relacionamento com a irmã, e que não acreditam na possibilidade de ele ter violentado as meninas. Todos que trabalham com o acusado disseram que ele é uma boa pessoa, e que sempre cuidou muito bem dos filhos.

Em respeito ao Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) bem como para garantir a integridade das menores envolvidas no caso, esta página eletrônica decidiu não divulgar nenhum nome.

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Ilustração

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO