CEGO FOTO*** Um grupo de servidores do IDARON visitou a redação do Extra de Rondônia para relatarem o descaso que estão enfrentando na unidade do órgão no município de Vilhena. Segundo um dos servidores que estiveram na redação desta página eletrônica, além das condições insalubres de trabalho, há a sombra constante de processos.

*** Eles relatam que esperam o cumprimento de decretos feitos pelo próprio Governador Confúcio Moura (PMDB) os quais regulamentam os plantões feitos pela categoria. Atualmente, segundo os denunciantes, eles chegam a dobrar os plantões ficando até 24 horas no posto.

*** As equipes são reduzidas, e os agentes do IDARON não podem deixar o local. Caso alguma carga de origem animal entre, ou saia, do estado sem ser vistoriada cabe ao servidor responder pelo “furo”.

*** De acordo com os servidores o órgão colabora diretamente com cerca de 60% do PIB do estado. Comparando o IDARON com a SEFIN, serviço de extrema importância pra saúde econômica de Rondônia, a diferença é gritante.

*** Na secretaria de finanças a descentralização do trabalho é fundamental. Há equipes de digitadores, e vários fiscais. Cada um faz sua parte e o serviço flui. Já no IDARON o mesmo agente que está na pista fiscalizando é, também, digitador, servidor de RH, etc. Em suma: eles cobram o escanteio e correm pra cabecear.

*** Não precisa ser um gênio da matemática pra perceber que o resultado dessa conta não é suficiente. O trabalho fica pendente, se torna lento, aumenta a possibilidade de erro humano, e ainda coloca em risco a qualidade animal do estado, que sempre se vangloriou de ser um estado livre da aftosa.

*** A situação ficou tensa, e os servidores tiveram que recorrer ao Ministério Público (MP) pra tentarem finalmente regulamentar os plantões.

*** A saída para melhorar o trabalho no IDARON é simples, e todos os servidores são unânimes quanto à opinião: precisa contratar gente, regulamentar os plantões, e descentralizar o trabalho. Mas é exatamente esse problema. Pra fazer tudo isso precisa de dinheiro. O estado tem?

*** Regulamentando os plantões os servidores resolvem outro grande problema: o não recebimento de horas extras, que não são pagas.

*** Mudando de assunto. A violência está descontrolada em Vilhena. Não é mais aquela pacata cidade onde o cidadão de bem podia deixar o portão de casa aberto, sem pensar que iria ser assaltado. Há promessas de audiência pública de autoridades locais para resolver a situação. Enquanto isso, temos que aguardar sentados e olhar para todos os lados para não seremos surpreendidos.

*** A precariedade das estradas que ligam os municípios do Cone Sul está deixando moradores irritados. A falta de compromisso do Governo Federal e, diga-se de passagem, do Governo do Estado, fez com que as estradas estejam tomadas por buracos de todo tamanho. Nesta semana, revoltados, moradores plantaram bananeiras nos buracos para tentar chamar a atenção das autoridades.

*** E o prefeito de Corumbiara, Deocleciano Ferreira Filho, exonerou o chamado de “super-secretário” que foi flagrado alcoolizado dirigindo carro público em Porto Velho. Demorou 1 ano e 4 meses para isso acontecer. Entretanto, os corumbiarenses se perguntam: por quê o chefe do executivo demorou tanto para tomar a providência? Aliás, há quem diga que o prefeito nem queria exonerar Ivan Nardoni da titularidade da secretaria de agricultura. Mas foi forçado para tentar compor grupo que lhe garanta a reeleição em outubro de 2016.

*** E o pior é quem nem processo administrativo foi aberto contra Nardoni, que, comprovadamente, infringiu a Lei de Trânsito, e até caberia processo por improbidade administrativa por usar um veículo público.  É o Brasil sil sil sil!

 

Texto: Extra de Rondônia

Foto: Extra de Rondônia

sicoob credisul
vacina 728×90

COMUNICADO: Atenção caros internautas: recomenda-se critérios nas postagens de comentários abaixo, uma vez que seu autor poderá ser responsabilizado judicialmente caso denigra a imagem de terceiros. O aviso serve em especial aos que utilizam ferramentas de postagens ocultas ou falsas, pois podem ser facilmente identificadas pelo rastreamento do IP da máquina de origem, como já ocorreu.

A DIREÇÃO